Artigo de Guilherme André
20-03-2020

Quando se toma a iniciativa de fazer um investimento num carro, a primeira impressão é sempre a mais importante. De facto, todos os amantes de automóveis já passaram horas pelas várias plataformas online de carros usados a ver se aparecia o negócio certo. Um dos fatores que nos faz querer abrir um determinado anúncio é a foto de destaque. Para quem está no outro lado da balança, no lugar do vendedor, sabe que nem sempre é fácil convencer os milhares de clientes. Se está a ter dificuldade em vender o carro é porque, talvez, algo está errado. O Automundo decidiu juntar cinco dicas que o podem ajudar a vender o carro pelo preço que realmente deseja, e tudo isto, à primeira.

Lavar o carro é o mais importante

Este ponto pode parecer óbvio e simples de fazer, mas é um facto que existem vários anúncios em que o carro se encontra num estado lastimável. Não custa nada meter mãos á obra e perder um tempo a detalhar o veículo. Este ponto abrange também uma limpeza profunda do interior e, se possível, recorra a um “cheirinho” para o carro. Se algum algum potencial comprador for ver o veículo, isto demonstra atenção e preocupação. As pessoas gostam disso.

Jantes e matrícula. Detalhes que fazem a diferença

Se já não fazia o ponto em cima há muito tempo, provavelmente as jantes não ficaram a 100%. Tenha especial atenção a este detalhe. Muitos condutores dão importância ao estados das rodas. Caso o veículo tenha estado parado durante um longo período, provavelmente ficou com ferrugem nas porcas e discos. Retire as rodas e remova a corrosão acumulada. No fim, pode sempre pintar para dar algum brilho. Vai ajudar a vender o carro.

Leia ainda: Coronavirus: tudo o que precisa de saber para ter o carro desinfetado

Caso o veículo já tenha alguma idade, as matrículas começam a ficar ressequidas e, em alguns casos, começam a partir-se ou a perder a cor. Pode sempre mandar fazer umas novas, um detalhe que vai fazer a diferença no visual do carro.

Trate daquele barulho parasita que tanto o chateia

Tem de ter uma coisa em mente: se o chateia a si, chateia os outros. Com o passar dos anos, e quilómetros nas rodas, os carros começam a ganhar barulhos parasitas. Estes, na grande maioria dos casos, são irritantes, mas também fáceis de concertar. Não estamos a falar de fazer um “restauro” completo ao veículo, apenas nos referimos a tarefas simples como meter óleo na porta para esta deixar de chiar. Neste ponto convém saber meter limites ou então vai acabar por gastar mais do que devia. Seja inteligente e prático.

Junte-se ao Automundo no Instagram.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por automundo.pt (@automundo_pt) em

O que escreve no anúncio ajuda a vender o carro

Alguns vendedores parece que passam a parte da descrição do veículo à frente. Não custa nada preparar um texto com a história do veículo. Toda a informação é importante para suscitar o interesse de quem compra. Realizou revisão há pouco tempo? Escreva. Não se limite a exigir um preço sem mostrar o porquê de o pedir.

Veja também: Os 3 melhores carros para viajar nas estradas portuguesas

Não despreze as fotos

O último ponto é talvez o mais importante. Para cativar o comprador tem de o “chamar pelos olhos”. Um anúncio com uma boa foto pode seduzir muitas pessoas. Não precisa de ser o “Ronaldo das fotografias”, apenas necessita de um bom enquadramento, como por exemplo, um parque bonito ou uma garagem bem tratada. Evite fotos tremidas ou tiradas à pressa. Perca um pouco de tempo nisto. Para além disso, faça questão de ter todos os detalhes do veículo documentado em fotos. Tanto exterior, interior ou até mesmo motor e bagageira. Quanto mais fotos tiver, maior será o número de possibilidades do potencial comprador se apaixonar pelo veículo.

Clique aqui para se juntar ao Automundo no Facebook

Artigos Relacionados

Artigos Relacionados

Top