Artigo de João Isaac
06-12-2019

A eletrificação veio para ficar. Dos segmentos mais caros aos dos automóveis mais pequenos e procurados, nenhum fabricante se pode dar ao luxo de perder a corrida da eletrificação. E se de um lado temos os veículos totalmente elétricos e dependentes de uma tomada para carregamento da bateria, no extremo oposto temos as propostas mild hybrid, cuja tecnologia não permite propulsão isenta de emissões.

Leia ainda: Volkswagen Polo G40, o desportivo endiabrado de som inconfundível

No entanto, pelo meio surgem os modelos híbridos plug-in. Estes combinam um motor de combustão interna com um outro elétrico. As autonomias sem emissões são obviamente inferiores às das propostas totalmente elétricas, mas aqui anula-se a habitual ansiedade sentida durante a condução quando a autonomia começar a aproximar-se de zero. Tudo porque o motor térmico garante que não fica apeado na berma da estrada. Isto, claro, desde que tenha combustível no depósito.

Clique aqui para se juntar ao Automundo no Facebook

Recorrendo a um motor Diesel ou a gasolina que também pode carregar as baterias, e com a possibilidade de fazer o carregamento através de uma tomada, os híbridos plug-in começam a apelar a um número cada vez maior de utilizadores. Assim, são também cada vez mais os modelos disponíveis no mercado com esta tecnologia. Neste artigo, para o ajudar a escolher, reunimos oito modelos novos de oito marcas diferentes até um máximo de 50 mil euros.

Percorra a galeria e fique a conhecer 8 híbridos plug-in até 50 mil euros.

Fotos: oficiais

Artigos Relacionados

Artigos Relacionados

Top