Artigo de Guilherme André
27-04-2020

Nos anos 60, a indústria automóvel conheceu um protótipo, no mínimo, bizarro. De facto, o Gyro-X, o carro com duas rodas, foi desenvolvido com o objetivo de ser o primeiro esboço do futuro dos automóveis. Para tal, usa um giroscópio na dianteira que ajuda o veículo a ficar estável, enquanto recorre a dois pares de “rodinhas” para suportar o carro quando estiver parado. Atualmente encontra-se no Lane Motor Museum, Estados Unidos da América, e foi recentemente restaurado.

Leia ainda: McLaren P1 GTR modificado recebe as míticas cores da Gulf

Este carro é a visão de Alex Tremulis e Thomas Summers. Tremulis foi diretor de design da Ford, enquanto Summers era engenheiro de giroscópios. Eles defendiam o projeto ao referir que era mais estável do que os veículos convencionais e garantia uma maior eficiência aerodinâmica. Para além disso, como era metade de um carro normal, não precisava de tanto espaço para estacionar. Até aqui, parecem bons argumentos e conseguiram fundos de alguns investidores que serviram para criar este protótipo. No entanto, tiveram dificuldades em aperfeiçoar a tecnologia, algo que os levou à falência nos anos 70.

Veja o vídeo:

Gyro-X foi restaurado por Jeff Lane

Passaram-se décadas sem ouvir falar do Gyro-X, até que Jeff Lane, dono do museu, o encontrou. Depois de seis anos de restauro, o bizarro carro voltou a andar e é um dos veículos mais cómicos do museu. Em suma, o Gyro-X nasceu com o objetivo de ser o futuro, mas nunca passou de uma visão do passado.

Clique aqui para se juntar ao Automundo no Facebook

Percorra a galeria e conheça o carro com duas rodas.

Fotos: reprodução

Artigos Relacionados

Artigos Relacionados

Top