Artigo de Guilherme André
25-11-2019

Em 1982 a Mercedes-Benz apresentou o modelo W201, um veículo que chegou, viu e venceu. De facto, o alemão continua a mostrar toda a robustez e força nos dias de hoje, tornando-se num jovem clássico bastante popular. Se por um lado foi um veículo com grande sucesso nos mercados mundiais, não esquecer que foi uma das estrelas do DTM nos anos 80 e 90. Mais conhecido como Mercedes-Benz 190, o modelo é o antepassado do Classe C, um dos atuais modelos da marca alemã.

Leia ainda: Volkswagen Polo G40, o desportivo endiabrado de som inconfundível

Quando foi apresentado, estreou com dois motores a gasolina. Falamos do 190, uma configuração que debitava 90 cv e a 190 E, a mais potente que estava equipado com um sistema de injeção que aumentava a potência para os 122 cv. Mais tarde, foram surgindo outras versões, contudo, todas elas tinham alguma coisa que as tornava inovadoras para a época. Começando pelo 190 D (surge em 1983 com 72 cv), este era conhecido como o “Whisper Diesel”, ou seja, o motor que sussurra. Isto porque foi o primeiro veículo ligeiro de passageiros a ser produzido em série com isolamento acústico do motor. Em 1987 aparece na Europa o 190 D 2.5 Turbo, um motor cinco cilindros que se tornou a oferta mais desejada nos Diesel com 122 cv.

Clique aqui para se juntar ao Automundo no Facebook

Passando para variantes mais desportivas, os engenheiros da Mercedes conseguiram a proeza de instalar um seis cilindros. Falamos do 190 E 2.6 (166 cv de potência). Não esquecer o inovador 190 E 2.3-16 (185 cv) um motor quatro cilindros que apresentava a configuração de quatro válvulas por cilindro. Esta versão recebeu mais tarde um “upgrade”, o denominado 190 E 2.5-16 Evolution, que apresentava um “body kit” mais desportivo. Por fim, o topo de gama pertencia ao poderoso 190 E 2.5-16 Evolution II. Esta versão, que chegava aos impressionantes 235 cv, é uma das mais desejadas pelos colecionadores.

Veja o vídeo:

Mercedes-Benz W201 foi uma das estrelas do passado da DTM

No início de 1985, o E 2.3-16 recebeu a homologação para competir. Para a história ficaram dois títulos de construtores de DTM (1991 e 1992), enquanto Klaus Ludwig se tornou campeão de pilotos em 1992 ao volante do emblemático Evolution II. Para além disso conquistaram quatro segundos lugares e três terceiros lugares.

Veja também: UMM, o veículo de trabalho que virou lenda automóvel em Portugal

Em suma, o W201 juntou várias ideias que fizeram a história da marca. Assim, atraia clientes tanto a nível tecnológico como a nível estético, marcando ainda o início do Classe C. Até agosto de 1993, foram produzidos cerca de 1,89 milhões de unidades do Mercedes-Benz 190.

Percorra a galeria e conheça alguns intérpretes da história do Mercedes-Benz 190.

Artigos Relacionados

Artigos Relacionados

Top