Mokka converte a clássica Garelli KL50 numa moto elétrica
Artigo de Guilherme André
05-09-2019

Para quem não conhece, a Garelli é uma marca italiana de motos que já conta com 100 anos de existência, ou seja, surgiu em 1919. A KL50 foi, no seu tempo, uma das primeiras motos a adotar um layout de dois tempos. No entanto, a Mokka, empresa modificadora com base em Budapeste, decidiu criar uma versão fora do comum.

Leia ainda: Russos criam Mustang elétrico de 840 cavalos

De facto, a principal alteração é a substituição do tradicional motor a gasolina por um propulsor elétrico com 5 kW. Graças às baterias de iões de lítio, que alimentam o sistema elétrico, a KL50 tem uma autonomia de aproximadamente 40 km. Segundo a modificadora, o carregamento da bateria demora cerca de duas horas.

A Garelli KL50 da Mokka adota um visual minimalista

De forma algo surpreendente o propulsor elétrico casa na perfeição com o visual da moto clássica. Assim, a Mokka conseguiu criar um design minimalista sem mexer muito na versão original. Uma solução interessante passa pelo depósito de combustível redesenhado. Se na configuração original servia para armazenar gasolina, nesta versão é onde está concentrado o sistema elétrico. Por fim, recebe um resguardo do motor personalizado e um banco de estilo retro em pele.

Clique aqui para se juntar ao Automundo no Facebook

Percorra a galeria e conheça a modificação da Mokka.

Fotos: Mokka

Artigos Relacionados

Artigos Relacionados

Top