Artigo de João Isaac
20-01-2020

A marca Fuoriserie decidiu produzir uma série limitada de relógios que usam componentes de supercarros destruídos em acidentes. A oferta da empresa australiana inclui relógios parcialmente produzidos com peças de dois modelos distintos e ambos estão limitados a 150 unidades.

Leia ainda: BMW Alpina B7 S Turbo, um de apenas trinta Coupé construídos vai a leilão

O mostrador do modelo Rosso Red é feito a partir das portas de um clássico Ferrari 348 TB acidentado. Já o relógio Storm Black usa parte do capot de um exclusivo Aston Martin Rapide que, infelizmente, não teve um final feliz. Ambos os relógios usam uma máquina de quartzo da Miyota e são igualmente numerados. Os mostradores têm 42 milímetros de diâmetro.

Junte-se ao Automundo no Instagram

 

Ver esta publicação no Instagram

 

Christine, um Plymouth assassino que virou estrela de cinema – Leia a notícia em www.automundo.pt – #christine #cinema #plymouth #fury #vintage #classiccars

Uma publicação partilhada por automundo.pt (@automundo_pt) a

Uma vez que utilizam materiais exclusivos, a Fuoriserie garante que todos os seus relógios são únicos e que cada um tem a sua história, com um design que respeita as suas origens e o automóvel que cedeu um pouco de si para que os relógios ganhassem forma. Com um preço aproximado de 280 euros, os relógios Fuoriserie são uma forma mais acessível de entrar no mundo dos supercarros.

Percorra a galeria e veja os relógios da Fuoriserie.

Fotos: Fuoriserie

Artigos Relacionados

Artigos Relacionados

Top