Artigo de Guilherme André
05-03-2020

Tal como noticiamos, a 42ª edição do Dakar vitimou o português Paulo Gonçalves, mas também o holandês Edwin Straver. Ambos na sequência de quedas violentas durante a prova que decorreu na Arábia Saudita em 2020. Perante tal acontecimento, percebeu-se que era necessário realizar alterações para evitar o risco de isto se repetir novamente.

Junte-se ao Automundo no Instagram.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por automundo.pt (@automundo_pt) em

Dakar quer reduzir a potência e velocidade na categoria das motos

Assim, serão feitas modificações às entradas de ar das motos, de forma a reduzir não só a potência, mas também a velocidade. Mais se acrescenta que vão ser melhorados os instrumentos de navegação e road book. O objetivo é garantir informações mais precisas e fidedignas aos pilotos. Algo que também foi discutido passa pela utilização de coletes de segurança pelos motards.

Leia ainda: Ford cria Ranger Raptor preparada para a competição com motor V6

Estas medidas surgem no seguimento de uma reunião entre a Federação Internacional de Motociclismo (FIM) e a Amaury Sport Organization (ASO), entidades que organizam a prova e representam os pilotos e equipas. “Vamos testar estas soluções no arranque da temporada e estabelecer um plano final, que leve em conta os ajustes necessários”, refere Jorge Viegas, presidente da FIM.

Clique aqui para se juntar ao Automundo no Facebook

Artigos Relacionados

Artigos Relacionados

Top