Artigo de Guilherme André
25-05-2020

Apesar de os campeonatos virtuais serem uma alternativa para os fãs se divertirem, parece que alguns pilotos não levam isto muito a sério. Na quinta ronda do torneio virtual de Fórmula E, o piloto Daniel Abt foi apanhado a fazer batota. O alemão da Audi, supostamente, terminou em terceiro. Contudo, no fim da corrida descobriu-se que não era ele a conduzir, mas sim um piloto profissional de eSports.

Leia ainda: WTCR já tem data de regresso e com provas apenas na Europa

No fim desta corrida, que tinha como objetivo angariar fundos para a UNICEF, Stoffel Vandoorne, piloto da Mercedes, acusou Daniel Abt de não conduzir na corrida. “Não estou nada feliz porque o Daniel não estava a conduzir o carro. Isto é ridículo”, afirmou Vandoorne durante o stream que estava a fazer na conta pessoal de Twitch.

Daniel Abt foi desclassificado por má conduta desportiva

Mais tarde, a Fórmula E lançou um comunicado a confirmar que Daniel Abt tinha sido desclassificado da corrida por má conduta desportiva. Ou seja, perdeu o terceiro lugar e foi obrigado a doar 10 mil euros para caridade. De referir que o alemão ainda não tinha pontuado nas primeiras quatro provas desta competição virtual.

Clique aqui para se juntar ao Automundo no Facebook

“Eu gostava de pedir desculpa à Fórmula E, todos os meus fãs, a minha equipa e pilotos por ter chamado ajuda externa durante a corrida de sábado”, disse Abt. “Eu não levei tão a sério como devia”, acrescentou o alemão. Quanto ao substituto, Daniel Abt recorreu ao piloto de simulação Lorenz Hoerzing de 18 anos. O jovem corre pela Audi num campeonato de eSports.

Artigos Relacionados

Artigos Relacionados

Top