Artigo de Guilherme André
22-10-2019

A Red Bull sofreu uma quebra de consistência depois da paragem de verão. De facto, Max Verstappen conseguiu duas vitórias nas últimas quatro provas antes das férias, algo que deu boas indicações para a segunda metade da temporada 2019. No entanto, a Red Bull apenas registou uma perda de andamento para os rivais Mercedes, e principalmente, Ferrari. Decorridas cinco corridas pós-paragem, Verstappen, o líder da equipa, não terminou em duas ocasiões, conquistou um oitavo, um quarto e, o melhor resultado, um terceiro lugar em Singapura. Perante isto, o holandês demonstrou algum descontentamento e exige um melhor trabalho entre a Red Bull e a fornecedora de motores, Honda.

Leia ainda: Bernardo Sousa suspenso dois anos depois de acusar cocaína num controlo antidoping

Ainda assim, as perspetivas são baixas. “Acho que não há uma pista no que resta da temporada em que possamos atingir um bom resultado. Se pudermos terminar no pódio, ou lá perto em todos os fins de semana, acho que é o máximo para nós neste momento”, disse o piloto holandês à imprensa internacional.

Junte-se a nós no Instagram.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por automundo.pt (@automundo_pt) em

Max Verstappen espera lutar pelo título de pilotos em 2020

Estas declarações demonstram alguma falta de confiança do piloto. No entanto, é de estranhar tendo em conta as boas prestações da Red Bull no México (próximo GP) nas anteriores temporadas. “Acho que nesta temporada [2019] tivemos mais dificuldades em termos de equilíbrio do carro”, explicou Max.

Clique aqui para se juntar ao Automundo no Facebook

Por fim, o piloto não descarta a possibilidade de lutar por um possível campeonato já em 2020. “Já sabemos o que vamos receber da Honda no próximo ano e isso é bom. Ainda assim, temos de perceber onde cometemos erros este ano. Esperamos consertá-los para o próximo ano, é claro, afirmou o piloto holandês da Red Bull.

Artigos Relacionados

Artigos Relacionados

Top