Artigo de Guilherme André
05-05-2020

O veterano Valentino Rossi, sete vezes campeão do mundo em MotoGP, entrou em 2020 sem moto para a temporada seguinte. De facto, o italiano perdeu o lugar na Yamaha de fábrica em 2021 para o jovem Fabio Quartararo, depois do francês ter sido uma das surpresas em 2019. Perante esta conjuntura, Rossi revelou que apenas iria decidir o futuro conforme começasse a temporada, de modo a perceber se ainda tem argumentos para ser competitivo. No entanto, a pandemia de coronavírus está a atrasar a início das provas e, consequentemente, não tem oportunidade para analisar o andamento.

Leia ainda: MotoGP cancela mais três Grandes Prémios e adia regresso para agosto

Ainda assim, foi garantido a Valentino Rossi que teria apoio completo de fábrica, caso assinasse em 2021 pela Petronas, equipa de fábrica da Yamaha. Agora, em entrevista exclusiva ao site Motorsport.com, Razlan Razali, patrão da Petronas, revelou que já iniciaram negociações para garantir Rossi. “Nós encontrámo-nos com a Yamaha e eles já sabem a nossa proposta”, revelou Razali. Contudo, fez questão de salientar que ainda nada ficou certo.

Junte-se ao Automundo no Instagram.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por automundo.pt (@automundo_pt) em

Valentino Rossi pode tornar-se colega de equipa de Franco Morbidelli

Por agora, as duas entidades encontram-se a analisar detalhes, nomeadamente questões relacionadas com patrocínios. Para além disso, aproveitou para referir que não pretende desmantelar a equipa técnica. “Nós deixamos claro à Yamaha que na Petronas temos as nossas equipas técnicas e preferimos não desmantelar esta estrutura. Claro que dois ou três técnicos do Rossi vão mudar-se com ele, mas ainda temos de falar sobre isso”, referiu Razali. Caso tudo se confirme, Valentino Rossi vai juntar-se a Franco Morbidelli.

Clique aqui para se juntar ao Automundo no Facebook

Artigos Relacionados

Artigos Relacionados

Top