Artigo de Equipa Automundo
03-08-2020

Tudo levava a crer que o GP de Silverstone seria mais um passeio para a Mercedes, que tem dominado a Fórmula 1 há largos anos. E assim foi, pelo menos até bem perto do final da corrida. Os monolugares de Lewis Hamilton e Valtteri Bottas sofreram com problemas nos pneus e o último, com um furo, teve mesmo que ir às box nas voltas finais, ficando fora dos lugares que dão pontos. Hamilton também teve um furo, na volta final, mas conseguiu gerir o veículo e cruzar a meta no primeiro lugar.

Leia ainda: 10 desportivos compactos para conduzir com emoção

Um final verdadeiramente de loucos que valeu mais dos recordes para o currículo do piloto britânico. Um deles de extrema importância, já que bateu o seu ídolo de infância, o brasileiro Ayrton Senna. Hamilton, depois de conquistar a pole, liderou a corrida do início até ao fim e alcançou assim 20 vitórias a liderar desde o primeiro segundo de prova. Senna tinha 19.

Veja o vídeo:

Lewis Hamilton bate Ayrton Senna e Alain Prost

Curiosamente, o outro “destronado” foi o grande rival de Ayrton Senna, o francês Alain Prost. Lewis Hamilton bateu Prost no que às vitórias no país de origem diz respeito. O francês tinha seis vitórias em França, enquanto o britânico tem agora, com a vitória em Silverstone, sete triunfos caseiros. Conquistou o GP número 86 e está a cinco de Michael Schumacher.

Foto: Fórmula 1

Artigos Relacionados

Artigos Relacionados

Top