Artigo de Luis Martins
10-10-2019

Nos anos 1970, o Toyota Corolla, nascido em meados da década anterior, era o carro por que todos aspiravam. O 1200 de tração traseira proporcionava estilo, prazer de condução e performance. É ainda hoje o carro mais vendido do mundo. Mais de 45 milhões de unidades comercializadas, ao longo de décadas de evolução mecânica e tecnológica, o Corolla renasce resgatando o espírito com que conquistou as emoções de tantas gerações. Concorre no segmento C e eventualmente será a carrinha a mais desejada das três propostas disponíveis no mercado nacional. Mas a carrinha não é a nossa escolha.

Leia ainda: CLA Coupé, o mais dinâmico e emocional dos A da Mercedes-Benz

A décima segunda geração Corolla assenta numa nova plataforma – TNGA, sigla para Nova Arquitetura Global Toyota – em três propostas de carroçaria e acaba com o Auris. Se é de vez, logo se vê… A estratégia da Toyota, aliás, passa também por descontinuar o Avensis, substituindo-o pelo Camry, que também já ensaiámos. Nenhuma das três versões – hatchback, touring e sedan – com que o Corolla nos chega é movida a diesel. Para a marca nipónica, parece certo que a combustão a gasóleo é passado.

As motorizações disponíveis no nosso país são, portanto, todas movidas a gasolina. A versão de entrada é a única movida apenas com recurso a combustão, um turbo 1.2 a gasolina, e, sendo o motor mais humilde, é o mais gastador. Em circuito misto, com pequenos percursos em autoestrada, os consumos não baixam dos 6,7 litros por cada 100 quilómetros percorridos. É muito.

Corolla Sedan 1.8 híbrido, o melhor dos três

O Corolla 1.2 turbo de 116 cavalos parece feito por questões meramente de marketing. Para quê tê-lo suave, mas lento, acessível na compra, mas caro no consumo, se temos à disposição os híbridos sedan 1.8 com 122 cavalos ou a touring 2.0 híbrida com 180 cavalos? A questão do investimento mais reduzido na compra do 1.2 é injustificada quando, a médio prazo, o 2.0 ou o 1.8 acabam por vir a pesar muito menos no bolso a cada quilómetro percorrido e apresentam muitíssimo melhores performances. De facto, os ensaios Automundo ao volante destas três motorizações revelaram consumos de 5,7 litros para a touring 2.0h e de 4,6 para o sedan 1.8h. Ambos muito abaixo dos 6,7 do hatchback 1.2 turbo a gasolina.

Clique aqui para se juntar ao Automundo no Facebook

Entre as versões Touring 2.0 e Sedan 1.8 – ambas self charging hybrid –, a que mais respeita o ADN Corolla é esta última. No caso da carrinha, há mais espaço, claro. Mas quem não necessita de bagageira com muito volume, o sedan é a escolha. Esteticamente é a proposta que mais nos atrai e que melhor recupera o espírito Corolla original. Centremo-nos nele…

As sementes da engenharia Toyota

O carro mais vendido do mundo ressurge – principalmente o Sedan – com um design irrepreensivelmente atraente e pleno de tecnologias inovadoras. A Toyota não acordou hoje para as alternativas propulsoras mais limpas e eficazes e, como tal, a combinação entre a gasolina e o self charging hybrid (bateria autocarregável em tempo real que dispensa ligação à corrente) é fruto de mais de 20 anos de engenharia nesta área. A combinação das potências elétrica e de combustão transformam a condução deste Corolla num exercício de condução exemplar. A segurança de ponta é outro dos trunfos apresentados para viagens de plena suavidade, silêncio e eficiência. São estes os frutos das mais de duas décadas das sementes de engenharia Toyota.

Veja o vídeo:

Graças à já abordada Nova Plataforma Global da Toyota (TNGA), o centro de gravidade é baixo e o chassis mais rígido. A condução beneficia portanto de maior sensação de controlo e de dinamismo. A suspensão inspira no viajante suavidade, silêncio e conforto. Ao volante, a eficiência e a resposta são surpreendentemente agradáveis, fruto também da transmissão variável contínua. Ou seja, existe apenas uma mudança.

Design e segurança

A aparência ligeiramente agressiva exprime-se a partir de qualquer ângulo, resultado de um design de linhas vincadas e fluidas. olhe-se para o Corolla seja de que ângulo for, tem sempre postura sóbria e simultaneamente arrojada e distinta. Para tal, contribuem pormenores estéticos como luzes LED, grelha generosa e negra, toques cromados e jantes bicromáticas de 18 polegadas. O interior amplo, de superior qualidade e suavidade ao toque, tem apenas o senão de um ou dois pontos em que o plástico de menor qualidade poderia ter sido evitado. Confortável, espaçoso e bastante acolhedor, o habitáculo proporciona ao condutor acesso facilitado a todos os controlos, extraordinária posição de condução e muito boa visibilidade frontal, lateral e traseira.

Veja também: Toyota Camry, o regresso de um ícone em versão híbrida

Independentemente da gama, o Corolla não olha para a segurança como opção, mas como regra, com um conjunto de dispositivos que facilitam a condução. O Toyota Safety Sense assegura sistema de pré-colisão atualizada, que, por exemplo, passa a ter deteção noturna de peões que, se necessário, reage sem a intervenção do condutor e, de dia, também atenta à presença de bicicletas, reagindo ativamente em caso de algum sobressalto.

Alertas e ajuda à condução

A introdução de cruise control adaptativo dispensa o uso de acelerador e de travão, mantendo a distância (que é programável) para o veículo da frente e, se necessário, a paragem. Este sistema de full stop é extraordinariamente útil em pára-arranca. A manutenção na faixa de rodagem é igualmente auxiliada – corrigida autonomamente quando necessário – se, inadvertidamente, o condutor se desviar da trajetória. Além do mais, quando em vias com fraca iluminação ou mesmo sem ela, os máximos alternam automaticamente com os médios em função da monitorização da iluminação da estrada ou dos veículos que circulem em sentido oposto ao nosso. Por último, o novo Toyota Corolla reconhece a sinalização de trânsito e sugere alterações à condução, como, entre outras, a redução de velocidade. Em suma: o Corolla voltou. Renascido como a Fénix.

Percorra a galeria e veja as fotos do novo Toyota Corolla.

Artigos Relacionados

Artigos Relacionados

Top