Artigo de Equipa Automundo
05-02-2020

A história do Volvo 164 começa no final dos anos 50, numa altura em que nos planos da Volvo já se encontrava a ideia de construir um conceito de modelo mais exclusivo e com um design mais largo. A marca sueca planeava apresentar um modelo V8 potente com grelha vertical. Após o primeiro ano de produção, foram feitas melhorias no 164 com introdução de estofos em couro, lâmpadas de halogéneo e encostos de cabeça. Nos EUA, o modelo possuía ainda vidros elétricos, teto panorâmico, ar condicionado e vidros escurecidos.

Leia ainda: Nissan Patrol, o clássico ideal para um aficionado de todo-o-terreno

O Volvo 164 passou por diversas melhorias ao longo do seu ciclo de vida, com a inclusão de algumas características inovadoras como injeção de combustível eletrónica (a partir do modelo de 1972). A última versão foi o modelo de 1975, e todos os automóveis produzidos nesse ano foram exportados para os Estados Unidos. Nessa altura, o seu sucessor, modelo Volvo 264, já tinha iniciado a sua produção.

5 factos menos conhecidos sobre o Volvo 164:

1. Houve apenas um Volvo 164 que foi transformado em ambulância

A Divisão de Veículos Especiais da Volvo tinha um protótipo significativamente mais alto. Apesar de ter sido apenas produzido um destes veículos, seria um precursor de várias ambulâncias que seria criadas mais tarde tendo como base o Volvo 265.

2. A produção do Volvo 164 foi deslocada para Kalmar em 1974

Os métodos utilizados nesta nova fábrica da Volvo eram modernos para a altura. Os automóveis deslocavam-se em carrinhos operados por baterias e controlados por operadores. Foram constituídas equipas de montagem, que tinham capacidade de rodar em torno de várias tarefas de produção.

Clique aqui para se juntar ao Automundo no Facebook

3. O protótipo do coupé de luxo Volvo 262C, foi produzido em Itália e baseava-se no 164

O construtor italiano Coggiola converteu o modelo num coupé de duas portas que era parecido com o modelo de produção.

4. O motor B30 de 6 cilindros do Volvo 164 foi também utilizado em alguns veículos militares da Volvo

Uma versão marine do motor B30, com três carburadores, foi também produzido pela Volvo Penta.

5. O construtor italiano Zagato tinha em exposição no Salão de Genebra de 1970 o 3000 GTZ sports coupé

Este protótipo tinha o motor B30 e mecanicamente baseava-se no modelo 164. Existem rumores de que este protótipo único ainda existe.

Percorra a galeria e veja mais fotos deste Volvo.

Artigos Relacionados

Artigos Relacionados

Top