Artigo de João Isaac
05-07-2019

Celebra-se este ano o 60º aniversário de um dos maiores ícones da indústria automóvel, o Mini. Apresentado em 1959 pela British Motor Corporation como resposta à crise de petróleo, o pequeno Mini rapidamente se tornou num grande sucesso. Quando foi lançado, com um preço de cerca de 500 libras, o Mini era vendido sob as duas marcas da BMC, Austin e Morris. Os Austin Seven eram produzidos em Longbridge e os Morris Mini Minor em Cowley.

Leia ainda: 5 autocaravanas que vão mudar os seus planos para as próximas férias

O designer Alec Issigonis, o cérebro responsável pelo Mini, é também o “culpado” de outras soluções de engenharia que hoje tomamos como convencionais. Exemplo disso é a combinação da colocação transversal do motor “A Series” do Mini com a tração dianteira. Esta configuração compacta liberta muito espaço para o habitáculo. Assim, o pequeno Mini, com pouco mais de 3 metros de comprimento, conseguia transportar, em relativo conforto, quatro passageiros. Na década de 60, provou, também, ser um excelente carro de ralis, vencendo a exigente prova de Monte Carlo por três vezes.

“O fim de uma era para a indústria automóvel britânica”

Foi assim que a imprensa britânica descreveu o momento em que a produção do Mini original cessou. Sobreviveu a uma época conturbada de constantes greves no Reino Unido e manteve-se em produção até ao ano 2000. Pelo meio, foi sinónimo de liberdade e mobilidade para milhões de condutores. Inovou tecnicamente, venceu corridas, protagonizou filmes e ganhou o estatuto de um dos mais importantes automóveis de sempre. É, hoje em dia, um dos clássicos mais procurados e adorado por uma enorme legião de fãs. Parabéns, Mini!

 Clique aqui para se juntar ao Automundo no Facebook

Percorra a galeria e fique a conhecer algumas das versões mais importantes do Mini.

Fotos: NetCarShow

Artigos Relacionados

Artigos Relacionados

Top