Artigo de Equipa Automundo
11-10-2021

Com o C5 X, a Citroën está de regresso ao segmento dos grandes automóveis de turismo com um modelo ousado que rompe novos caminhos num segmento tradicional de topos de gama. Um grande desafio para os designers da Citroën, que conseguiram dar coerência e carácter a esta berlina de “nova geração”, que combina diferentes territórios para melhor responder à evolução das expectativas dos clientes. Ao combinar, em proporções equilibradas, elementos de estilo característicos das diferentes silhuetas do segmento D, o C5 X representa a renovação do segmento e recupera as lendárias silhuetas topo de gama da Citroën. Formas arredondadas e musculadas combinadas com linhas alongadas e finas criam uma silhueta fluida, dinâmica e elegante que reúne o melhor de três mundos: o estatuto e a elegância de uma berlina, o dinamismo e a versatilidade de uma carrinha e a modernidade e robustez de um SUV.

Leia ainda: Suzuki Jimny, até ao fim do mundo e mais além

O desejo por objetos versáteis e híbridos que rompem os códigos pré-estabelecidos é algo que surge em vários setores. A Citroën está a adaptar-se a uma sociedade em rápida mudança e a consumidores que procuram produtos versáteis que lhes respondam a todas as suas necessidades. Produtos baseados em ideias inovadoras que estão totalmente em sintonia com o tempo em que vivem. Esta tendência está agora a refletir-se no mercado automóvel. Com o C5 X, a Citroën responde eficazmente às diversas expectativas dos clientes dos grandes automóveis de turismo que procuram uma alternativa mais moderna e funcional do que as berlinas, carrinhas e SUV tradicionais.

Citroën C5 X, o modelo que combina os formatos berlina, carrinha e SUV

Desde há vários anos que a silhueta berlina já não é o único sinónimo de topo de gama do mercado. Os SUV e as carrinhas também atraíram clientes que procuram uma solução mais prática, bem como um carácter mais forte. Na Europa, considerando dados de 2020, o SUV é a silhueta com maior representação no segmento D, com 29,3%, à frente das carrinhas com 27,5% e das berlinas com 21,6%. Na China, a silhueta que registou uma maior procura em 2020 foi, de longe, a dos SUV, que representou metade dos registos do segmento D, seguida pela silhueta berlina com 18% e pelo formato monovolume com 10%. A quota da silhueta carrinha no segmento D é marginal, com apenas 0,1% do segmento.

Leia ainda: Volvo S90 T8 PHEV, a performance que sabe ser eficiente

Esta repartição dos vários formatos de carroçaria no segmento D tem vindo a atravessar grandes mudanças nos últimos anos. As necessidades dos clientes estão a mudar: procuram agora um veículo que satisfaça tanto as suas expectativas emocionais, como as funcionais. Tradicionalmente, os clientes dos grandes veículos de turismo querem conduzir um automóvel que lhes permita destacar-se dos outros na estrada, um veículo moderno, quer do ponto de vista do estilo, quer da tecnologia embarcada. Atualmente, os clientes também esperam que o seu veículo seja prático, espaçoso, com um grande volume de carga, versátil e robusto, e procuram ofertas alternativas e soluções modernas.

Ao longo do desenvolvimento do projeto C5 X, a Citroën procurou responder a estas expectativas. Frédéric Angibaud, o designer do exterior do C5 X, criou um automóvel que “deve ser uma combinação perfeita entre versatilidade, segurança e estética, tendo simultaneamente em conta os aspetos ambientais e económicos”. O resultado deste trabalho, o C5 X, é um conceito original e ousado, um cruzamento entre a elegância da berlina, a oferta prática da carrinha e a modernidade do SUV.

O C5 X deixa a sua marca no segmento dos grandes automóveis de turismo

Esta resposta da Citroën está em perfeita sintonia com o novo estilo de vida que os clientes procuram. Cécile Batho, co-diretora do Instituto de Investigação Brain Value, observa esta tendência em todos os setores: “Já não queremos fechar-nos num único papel. Entrámos na era do estilo de vida polivalente, do estilo de trabalho misto. De facto, outras áreas para além da indústria automóvel começam a abrir-se a produtos com múltiplas funções. Uma única coisa pode ter, na verdade, múltiplas funções, e a moda é um bom exemplo. As grandes marcas de luxo estão a associar-se ao vestuário de rua. A moda está a tentar libertar-se dos códigos masculino e feminino. Estamos, atualmente, a assistir a uma verdadeira hibridização dos desejos.” O desafio do C5 X reside na sua capacidade de se encontrar nesta encruzilhada e responder às expectativas, em mudança, dos clientes, influenciados por estes diferentes universos. Num mundo em rápida mudança, a Citroën oferece uma combinação mágica com o melhor de cada uma das silhuetas de carroçaria.

Com a sua secção frontal com a assinatura de luz em forma de V, característica da nova identidade da Citroën, o C5 X deixa a sua marca no segmento dos grandes automóveis de turismo. Esta assinatura de luz em forma de V reflete-se também na iluminação traseira para uma maior consistência. A face dianteira possui acabamentos cromados e em preto brilhante, conferindo ao C5 X uma presença inconfundível no seu segmento. Os chevrons superiores realçam as extremidades do capô e estendem-se até às luzes diurnas em LED, acentuando a largura percebida da secção frontal. Os chevrons inferiores estendem-se em direção aos projetores LED, bem como às luzes diurnas, contribuindo para uma apresentação requintada e tecnológica. A assinatura luminosa do C5 X é muito precisa, destacando-se uma verdadeira atenção aos detalhes.

Veja também: Renault Megane RS Trophy, o destruidor de curvas

As aletas criam um padrão em forma de chevron nos projetores, realçando o carácter do veículo e reforçando a assinatura especialmente na vista de ¾. Estas aletas também se encontram na assinatura da iluminação na retaguarda. O capô é generoso, longo, horizontal e colocado numa posição bastante baixa. Apresenta um desenho côncavo nas suas laterais que refletem o design dos Citroën C4 ou C5 Aircross, uma assinatura forte que reforça o aspeto musculado e robusto da sua secção dianteira. A entrada de ar inferior, realçada por um friso cromado, tem um desenho bastante geométrico, igualmente inspirado nos chevrons, realçando o radar principal utilizado para os sistemas auxiliares de condução.

Especificações técnicas

Dimensões principais:
Comprimento: 4.805 mm
Largura: 1.865 mm
Altura: 1.485 mm
Distância entre eixos: 2.785 mm
Aerodinâmica: Cx de 0,291 e SCx de 0,673
Volume da bagageira: 545 l

Artigos Relacionados

Artigos Relacionados

Top