Artigo de João Isaac
04-09-2019

A convite da Mazda, fomos até Girona para conhecer ao pormenor o seu novo CX-30. Este é um SUV que vem preencher o espaço na gama entre os modelos CX-3, mais compacto, e o CX-5, orientado para uma utilização mais familiar. O novo CX-30 é o segundo modelo a ser lançado após a introdução da mais recente linguagem de design Kodo, estreada pelo Mazda 3.

Mais um SUV, sim, mas este é um formato que, em Portugal e considerando os dados do primeiro semestre de 2019, representa nos segmentos B e C cerca de 30% das vendas. Assim, a Mazda aposta forte no CX-30 como a sua arma para concorrer com modelos como o Nissan Qashqai, o Seat Ateca e o Peugeot 3008.

Qualidade de construção é trunfo

Exteriormente, os designers da marca conciliaram as linhas esguias de um coupé com a robustez exigida para um moderno SUV. E fizeram-no mantendo intacta a essencial sensação de proporcionalidade entre elementos da carroçaria. Destacam-se, também, as proteções negras dos para-choques e guarda-lamas, a ocupar uma maior área do que habitualmente.

Leia ainda: Novo Cupra Tavascan, o primeiro concept elétrico da marca

Por dentro, é imediatamente notório o cuidado colocado pela marca no desenvolvimento de um habitáculo de construção sólida. A escolha dos materiais convence, assim como a posição de condução exemplar, muito fácil de encontrar. O painel de instrumentos, de desenho sóbrio, é igualmente muito fácil de ler e interpretar.

Mazda acredita no potencial Diesel, da gasolina e combinado

A gama de motores proposta para o novo CX-30 inclui os motores já conhecidos de outros modelos como o familiar 3. O acesso à gama faz-se através do motor a gasolina 2.0 Skyactiv-G. Para este a Mazda propõe uma campanha de lançamento com preço de 27 650 euros, sem despesas. Este motor de 122 cavalos recorre também à tecnologia mild hybrid e destaca-se pela suavidade, quer da entrega da potência, quer do seu funcionamento.

Do lado da oferta Diesel está o motor Skyactiv-D com 1,8 lt de cilindrada. A potência de 116 cavalos é superada pela do motor a gasolina mas o binário de 270 Nm faz-se notar durante as recuperações, com uma disponibilidade mais imediata. O consumo de 5 lt/100 km é, como seria de esperar, inferior ao do motor Skyactiv-G. Para este, em percurso equivalente, registámos uma média em redor dos 7 lt/100 km.

A grande novidade é a introdução do motor Skyactiv-X, não só no CX-30 que fomos conhecer, mas também na gama 3, onde passa a estar disponível no presente mês de setembro. Este revolucionário motor com tecnologia SPCCI – Spark Controlled Compression Ignition – combina o melhor dos dois mundos no que à combustão interna diz respeito. Assim, o novo “dois litros” da Mazda alia o funcionamento de um motor Diesel, por compressão, com a convencional ignição por faísca de um motor a gasolina.

Skyactiv-X é montra tecnológica

O nosso contacto com o novo motor foi relativamente curto, mas os cerca de 30 quilómetros ao volante de uma unidade de pré-produção foi suficiente para nos convencer dos benefícios e do potencial desta tecnologia. Tal como o motor Skyactiv-G, incorpora a tecnologia mild hybrid, bem como a de desativação de cilindros. O funcionamento do sistema pode ser acompanhado em tempo real no display do infotainment.

Veja também: Novo Hyundai i10 oferece um visual mais dinâmico

Assim, e apesar do percurso realizado não ser o ideal para fazer uma comparação com o motor a gasolina convencional, conseguimos realizar uma média de consumo em redor dos 7,5 lt/100 km. No entanto, é essencial mencionar que o Skyactiv-X desenvolve 180 cavalos. Esta é uma potência que não nos coibimos de explorar assim que foi possível. A sua velocidade máxima supera os 200 km/h. A aceleração de 0 a 100 km/h é, aproximadamente, 2 segundos mais rápida do que a de versão equivalente com motor Skyactiv-G.

Este novo motor acorda sempre recorrendo à faísca da vela. No entanto, logo após o arranque rapidamente entra em cena o funcionamento por compressão, algo que é possível perceber através da luz indicadora, uma vez que a transição entre modos está muito bem dissimulada. Ficámos também impressionados pela ampla faixa de utilização do sistema. Só em situações de aceleração muito forte, nos regimes mais altos, o motor utiliza as velas para queimar a gasolina.

Agilidade digna de um modelo mais pequeno

Ao volante, como é hábito nos modelos da Mazda, destaca-se um comportamento dinâmico muito eficaz. Os movimentos da carroçaria estão muito bem controlados e a direção transmite igualmente boas sensações. A maior dureza da suspensão só se faz sentir em percursos mais degradados. Ainda assim, nunca é suficiente para prejudicar o bom nível de conforto a bordo.

Clique aqui para se juntar ao Automundo no Facebook

A gama CX-30 é composta pelos níveis de equipamento Evolve e Excellence e qualquer um dos três motores pode estar associado quer à tração integral, quer à transmissão automática. Logo no nível de acesso, o novo SUV dispõe de uma extensa lista de equipamento de conforto e segurança. O Mazda CX-30 já está disponível no mercado nacional. No entanto, com o motor Skyactiv-X, o novo SUV da Mazda só vai estar disponível no próximo mês de outubro. Para este, os preços começam nos 34 626 euros.

Percorra a galeria e veja as fotos do novo Mazda CX-30.

Fotos: Mazda

Artigos Relacionados

Artigos Relacionados

Top