Artigo de Guilherme André
20-03-2020

É um dado adquirido de que os SUV estão na moda e, ao que parece, em todo o tipo de segmentos. Dos mais acessíveis, aos mais raros e caros, a população está a aderir de forma excecional aos SUV, algo que tem feito algumas marcas repensar estratégias. De facto, há cada vez menos fabricantes que não têm pelo menos um no portfólio de modelos. Uma delas é a Lamborghini que decidiu aventurar-se com o Urus e os resultados são muito satisfatórios.

Leia ainda: Versão híbrida do Mercedes-AMG GT pode ultrapassar os 800 cavalos

Em 2019, a marca italiana faturou mais 28% do que no ano anterior, algo que representa um crescimento de 1,42 mil milhões de euros para 1,81 mil milhões de euros. Relativamente a vendas, o salto foi de 43% (8205 unidades). Ou seja, um recorde nas principais regiões.

Junte-se ao Automundo no Instagram.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por automundo.pt (@automundo_pt) em

Lamborghini Urus representa mais de metade das vendas

Quando decompomos os exemplares vendidos por modelos, reparamos num dado histórico. O Super SUV Lamborghini Urus representa mais de metade das vendas totais, 4962 unidades vendidas, neste que é o primeiro ano completo no mercado automóvel. Ainda assim, os outros dois supercarros também tiveram uma boa parte dos números. Foram entregues 1104 Aventador e 2139 Huracán.

Tempos que se avizinham não vão ser fáceis

Apesar de estarem a celebrar os feitos conseguidos em 2019, Stefano Domenicali, CEO da Automobili Lamborghini, refere que 2020 não vai ser um ano fácil devido ao coronavírus. “Ao mesmo tempo que celebramos estes registos, devemos sublinhar o carácter extraordinário da situação em que nos encontramos neste momento, numa perspetiva tanto humana como corporativa, devido à propagação mundial do coronavírus”, termina Domenicali.

Clique aqui para se juntar ao Automundo no Facebook

Percorra a galeria e relembre os três modelos da marca italiana.

Artigos Relacionados

Artigos Relacionados

Top