Land Rover Defender, o renascer de uma lenda do todo-o-terreno
Artigo de Guilherme André
10-09-2019

O Land Rover Defender está de volta ao mercado. Depois de vários anos de espera, a marca britânica decidiu renascer um dos melhores off-road do mundo. O rival do Jeep Wrangler apresenta-se com uma imagem modernizada mas sem perder a essência do antecessor. Mantém a variante curta 90 (três portas) e a longa 110 (cinco portas).

O Defender é construído sobre a plataforma monobloco D7x, um abandono do chassis de longarinas . A empresa afirma que é a estrutura mais rígida que já produziram. No entanto, é uma versão trabalhada da plataforma modular existente embora afirmem que é 95% nova. A estrutura em alumínio foi desenhada para receber eletrificação (mas não 100% elétrico). Esta modificação permite também a adoção de uma configuração de suspensão independente, algo que deve melhorar o conforto dos passageiros.

Leia ainda: Volkswagen ID.3 inicia um novo capítulo na história da marca

A Land Rover quer manter as grandes virtudes do Defender, ou seja, a capacidade fora de estrada. Para tal, este apresenta-se com 291 mm de altura ao solo e secções dianteira e traseira algo curtas para garantir passagens mais fáceis pelos obstáculos. Estas características dão 38º de ângulo de ataque e 40º de ângulo de saída. Neste novo Defender continuamos a encontrar a porta traseira de abertura lateral que integra a roda suplente.

Land Rover Defender híbrido plug-in em 2020

Passando para a mecânica, o Land Rover Defender é lançado com duas opções Diesel (quatro cilindros D200 e D240) e duas a gasolina (quatro cilindros P300 e seis cilindros P400), para além disso, a empresa pretende vender uma versão híbrida plug-in até 2020. Está equipado com tração integral permanente, diferencial central, transferência de duas velocidades e um opcional bloqueio de diferencial traseiro ativo.

Veja também: Audi renova A5 com mais tecnologia e um refrescar de imagem

O fabricante britânico recorreu às novas tecnologias como apoio ao condutor em todo-o-terreno. Assim, o sistema Terrain Response 2, mediante o menu WADE, permite ao condutor controlar a altura da água à carroçaria através do ecrã tátil. Após a saída, realiza a secagem dos discos de forma automática. Outra tecnologia que pode ser muito importante fora de estrada é o ClearSight Ground View. Este permite ao condutor visualizar no ecrã o que se passa à frente do veículo.

O interior está recheado de tecnologia

No interior tudo é diferente do anterior Defender. A atualização aos tempos modernos garante tecnologias nunca antes vistas neste jipe. Assim, podemos encontrar um ecrã tátil ao centro do tablier, painel de instrumentos digital e várias soluções de conectividade.

Um detalhe que não escapou foi a passagem do manípulo da caixa de velocidades para o tablier, o que permite adicionar um terceiro banco. O espaço na bagageira é de 1075 litros, extensível para 2390 litros com a segunda fila de bancos rebatida. O 90 mantém os seis lugares.

Clique aqui para se juntar ao Automundo no Facebook

No que diz respeito a equipamento, a Land Rover não deixou nada ao acaso. De facto, para além dos níveis S, SE, HSE e Defender X, são vários os pacotes de personalização. Falamos do Explorer, Adventure, Country e Urban (descrição na galeria), cada um com um tipo de utilização específico.

Por fim, é esperado em Portugal para a primavera de 2020 e os preços começam nos 80 500 euros no Defender 90. Já no 110 o valor sobe para os 87 344 euros. Numa primeira fase de lançamento apenas estará disponível a versão longa com os motores Diesel e a gasolina mais potentes. Seis meses depois chega o 90 com as restantes motorizações.

Percorra a galeria e conheça o novo Land Rover Defender.

Artigos Relacionados

Artigos Relacionados

Top