Artigo de Guilherme André
16-01-2020

Depois de em 2019 ter conseguido o 22º ano consecutivo no primeiro lugar de vendas em Portugal, bem como dois dos três carros mais vendidos, a Renault aposta todas as fichas em 2020 com uma estratégia ambiciosa. O principal destaque é um novo plano que tem o objetivo de renovar o parque automóvel nacional e, consequentemente, vender mais elétricos. Para além disso, revelaram ainda as novidades para 2020.

Mais eletrificação e novos modelos na gama Renault em 2020

Começando pelos lançamentos em 2020, de um modo geral, este será marcado pelo surgimento de mais versões eletrificadas, mas também pelo renovar de alguns modelos importantes para a marca. Como tal, o mês de janeiro começa com a chegada da nova geração do Captur. Para além disso, o Talisman e o Espace vão ser alvos de renovação. Ao nível da eletrificação, o Clio vai conhecer uma versão híbrida, o Captur, híbrido plug-in e, no segundo semestre, também vai estar disponível com um sistema mild-hybrid. Enquanto o Megane vai ter apenas plug-in na segunda metade do ano. A oferta GPL vai chegar à gama Dacia e aos dois carros mais vendidos da Renault (Clio e Captur).

Leia ainda: Chapas de matrícula em Portugal deixam de indicar mês e ano

Algo que merece destaque é a inclusão de dois novos modelos em 2020, carros esses que não foram revelados. No entanto, sabe-se que um deles será elétrico. Segundo os rumores, poderá tomar a forma de um SUV idêntico ao bem sucedido Captur. Em suma, a Renault tem um objetivo principal: “manter a representatividade da marca Renault no mercado português e realizar, pelo menos, 10% das vendas totais com modelos elétricos e híbridos”, revela Fabrice Crevola, administrador-delegado da Renault Portugal.

Junte-se ao Automundo no Instagram.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por automundo.pt (@automundo_pt) em

Renault Eco Plan. O que é?

Para além das várias “mexidas” na gama, o fabricante gaulês também apresentou um projeto de cariz ambiental pioneiro. O denominado Renault Eco Plan pretende ajudar a reduzir a idade média do parque automóvel em Portugal. Dividido em cinco pontos, todos eles funcionam em conjunto. Começando pelo Eco Abate, este é talvez o mais importante para o cliente particular. De um modo resumido, consiste num apoio financeiro à aquisição de automóveis novos, mediante a entrega do seu carro antigo (superior a 12 anos de vida).

Veja também: Toyota GR Supra passa a contar com novo motor de dois litros

Assim, a Renault desconta até 3 mil euros na compra de um 100% elétrico, 2000€ se for um híbrido, 1750€ nos Diesel, 1250€ a GPL e 1000€ a gasolina. No entanto, deve estar a perguntar para onde irá o seu carro. Ora, a Renault compromete-se a “reciclar” os veículos que forem entregues.

Como o principal objetivo é a venda de cada vez mais elétricos e, tendo em conta que atualmente apenas têm o Zoe na gama, este vai receber ainda outra “prenda”. No âmbito do Classe Zero, os atuais e novos clientes do 100% elétrico vão receber da Renault Portugal uma Via Verde com um carregamento no valor de 200€.

60 postos de carregamento em concessionários é a meta

Mais acrescentam que pretendem aumentar o número de postos de carregamento da marca espalhados pelos concessionários do país, uma proposta do Eco Charge. O objetivo é atingir 60 postos até ao fim de 2020. Com o mundo automóvel em mudança, ainda existem várias dúvidas relativamente aos elétricos. Para tentar combater isso, a marca francesa criou o Eco Tour. De um modo geral, consiste em ações espalhadas pelo país para responder a todas as questões de possíveis clientes.

Clique aqui para se juntar ao Automundo no Facebook

Por fim, mas não menos importante, surge o Eco Mobility. Este adiciona uma nova modalidade de aquisição de um veículo do grupo Renault: o renting. Este vai ser alargado a clientes particulares, algo que pretende, de acordo com a marca, facilitar o acesso à mobilidade. O denominado Easy Flex entra em vigor em fevereiro de 2020.

Artigos Relacionados

Artigos Relacionados

Top