Artigo de Equipa Automundo
09-01-2018

A McLaren decidiu quebrar as regras. Combinações de números e letras costumam ser atribuídos para distinguir os modelos da marca. Mas quando falamos de Ayrton Senna todas as regras devem ser esquecidas. Ou não estivéssemos a falar de um dos melhores pilotos de todos os tempos. Por isso, e para prestar uma merecida homenagem à lenda da Fórmula 1, a McLaren abriu uma exceção e deu o nome de Senna a um dos seus modelos.

Falecido em 1994, na sequência de um acidente durante o GP de San Marino, Ayrton Senna ficaria orgulhoso com este tributo. E ansioso pelo momento de conduzir o McLaren com o seu nome. O McLaren Senna sucede ao P1 e tem como um dos principais destaques o design agressivo e pela traseira, de dimensões consideráveis, que é mais alta do que o tejadilho. Na carroçaria em carbono evidenciam-se as entradas de ar que permitem que esteja bem ventilada.

Visto como uma obra-prima aproximada da perfeição, o novo menino bonito da Ultimate Series, está pensado para as pistas. Provavelmente como Senna gostaria. O que poderá ser uma ligeira desilusão para quem preferisse conduzir fora dos circuitos. A fibra de carbono ajuda a que o modelo pese apenas 1198 quilos. O que faz com que seja o mais leve desde o mítico McLaren F1. O motor V8 de 4.0 litros biturbo é uma «prenda» do 720 S, associado a uma caixa de dupla embraiagem de sete velocidades. Os 800 cavalos de potência deixam-nos a pensar em grandes velocidades.

Só vão ser feitos 500 McLaren Senna. e cada um custa quase um milhão de euros

Uma das características que merece um realce especial é o «Race Active Chassis Control II» que torna possível rebaixar ainda mais o bólide. Algo que permite uma maior adesão ao solo. O que leva o condutor a atingir velocidades ainda maiores. A isto juntam-se pneus Pirelli P Zero Trofeo R, discos de travão em cerâmica e três modos de condução: Comfort, Sport e Track.

No interior do McLaren Senna destaca-se o look minimalista do cockpit, com alças nas portas e botão start stop e interruptores de janela posicionados no teto. O volante de três raios está completamente livre de botões e interruptores. Enquanto um ecrã, bastante simples, deixa o condutor informado sobre tudo o que é necessário.

Vê o vídeo de apresentação do McLaren Senna e percorre a galeria para ficares a conhecer melhor o modelo que deixaria Ayrton Senna orgulhoso com o tributo prestado pela marca.

Artigos Relacionados

Artigos Relacionados

Top