Artigo de Guilherme André
05-06-2020

As motorizações elétricas já chegaram aos veículos de transporte de passageiros. O novo Peugeot e-Traveller é a aposta da marca gaulesa neste mercado. No exterior não tem qualquer alteração estética, à exceção da porta de carregamento no guarda-lamas dianteiro. Já no interior, o painel de instrumentos é adaptado ao modelo elétrico, enquanto o ecrã central recebe grafismos específicos.

Leia ainda: Nova Toyota Hilux apresenta-se com motor mais potente

Tal como a variante a combustão, o Peugeot e-Traveller mantém as dimensões exteriores e a capacidade de carga. Isto porque, as baterias estão alohadas sob o piso. Ou seja, não comprometem o volume de bagageira ou o espaço disponível no interior do veículo. Para além disso, reforça ainda a rigidez e garante uma melhor distribuição de peso. Permite também uma capacidade de carga até aos 1000 kg.

Peugeot e-Traveller garante até 330 quilómetros de autonomia

Construída sobre a base EMP2, o Peugeot e-Traveller pode receber um propulsor elétrico. Para alimentar o motor, a marca gaulesa recorreu a duas variantes de bateria. A mais acessível é de 50 kWh e permite um total de 230 quilómetros de autonomia. Já a maior de 75 kWh permite até 330 quilómetros de autonomia com um único carregamento.

Clique aqui para se juntar ao Automundo no Facebook

Quando chega a altura de carregar, o cliente pode utilizar as mais variadas opções. Começando por uma tomada de casa, seria necessário um total de 31 horas para carregar a bateria mais pequena e 47 horas para a de 75 kWh. Passando para a Wall Box de 7,4 kW, o tempo desce para 7 horas e 30 minutos (bateria de 50 kW) ou 11 horas e 20 minutos (75 kW). Já num posto público com potência até 100 kW, é possível obter até 80% de carga em 30 ou 45 minutos. Por fim, sabemos que esta solução chega no segundo semestre de 2020.

Percorra a galeria e conheça o novo modelo elétrico da marca gaulesa.

Artigos Relacionados

Artigos Relacionados

Top