Artigo de Guilherme André
13-01-2020

Todos nós já ouvimos que a melhor maneira de evitar um acidente é andar devagar. Mas será isso verdade? O Gabinete de Transportes do Reino Unido mostra que não. De acordo com o relatório da entidade britânica, o número de mortes e feridos graves, em acidentes causados por veículos que circulavam a velocidades reduzidas, está a aumentar. “Conduzir muito devagar é basicamente egoísta e estúpido. É uma fórmula para o desastre”, afirma Hugh Bladon da Alliance of British Drivers à imprensa britânica.

Leia ainda: Sennheiser apresenta sistema de som sem colunas para automóveis

Assim, os números avançados mostram um total de 26 feridos com gravidade e duas mortes em acidentes a baixa velocidade. Para além disso, registaram-se 132 pessoas com ferimentos leves em embates do mesmo género. Mas como é que isto é possível? Bladon tem uma explicação. “Defendo há muito tempo que guiar lentamente enerva os outros condutores. Pode levá-los a manobras mal calculadas, uma das coisas mais perigosas que se pode fazer na estrada”.

Junte-se ao Automundo no Instagram.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por automundo.pt (@automundo_pt) em

É necessário discutir os limites mínimos de velocidade para evitar acidentes

Hugh Bladon afirma ainda que tem de se discutir também os limites mínimos de velocidade, mas não só. É necessário “educar” os condutores que têm este tipo de comportamento a conduzir. “ Não se sentem seguras e confiantes para conduzir ou receiam os outros condutores”, termina o responsável. Por fim, este dado é realmente revelador. As autoridades estão constantemente a alertar para os pontos maus do excesso de velocidade, porém, raramente se fala de quando a velocidade é demasiado reduzida.

Clique aqui para se juntar ao Automundo no Facebook

Artigos Relacionados

Artigos Relacionados

Top