Artigo de Guilherme André
12-12-2019

O segmento dos pequenos citadinos está cada vez menos populosos. De facto, marcas como a Opel e a Ford decidiram abandonar este tipo de veículos. No entanto, a Toyota afirma que vai manter este formato com o pequeno Toyota Aygo. “O Aygo tem sido um produto muito bom para nós porque tem trazido os jovens para a marca”, afirma Johan Van Zyl, CEO da Toyota Europe, em declarações à Automotive News.

Toyota Aygo é um dos modelos do fabricante nipónico sem uma versão eletrificada

Lançado em 2014, o pequeno citadino é um dos modelo da marca nipónica sem uma única versão híbrida. Contudo, isto pode mudar na próxima geração, já que existe a possibilidade de se tornar elétrico. “Algumas cidades estão a criar zonas de zero emissões, logo temos de pensar no futuro e pensar: como é que vamos garantir que temos uma versão eletrificada no segmento A [pequeno citadino]?” avançou Van Zyl.

Leia ainda: Estes são os 27 carros elétricos que marcaram 2019

De relembrar que o Aygo é produzido em conjunto com os “primos” Citroën C1 e Peugeot 108, na fábrica da PSA na República Checa. Este dado é relevante, já que estes parceiros da Toyota já indicaram que, caso haja continuação deste formato, tem de ser elétrico. Esta ideia não é de todo descabida, já que os rivais alemães do Grupo Volkswagen, estão a seguir esta estratégia de eletrificação, um dado que pode mudar o paradigma do segmento.

Veja também: SUV Audi Q7 recebe duas versões híbridas plug-in

Falamos do Seat Mii, Volkswagen e-up! e Skoda Citigo. Todos eles já contam com um futuro elétrico. Por fim, tendo em conta que cada vez mais cidades europeias estão a apertar com o controlo de emissões e a criar zonas onde são proibidos carros a combustão, a eletrificação do Aygo pode ser a medida certa a tomar. Ainda assim, isto não invalidará a continuidade de outras versões a gasolina.

Clique aqui para se juntar ao Automundo no Facebook

Artigos Relacionados

Artigos Relacionados

Top