Artigo de João Isaac
13-11-2019

O Volkswagen e-Golf deste artigo é um de cinco que a marca alemã criou para desenvolver a tecnologia de condução autónoma. Totalmente autónomos e conectados, estes cinco Golf têm vindo a percorrer um percurso de teste desde março de 2019 na cidade de Hamburgo. Este é um grande passo no ainda longo caminho a percorrer relativamente à condução autónoma, uma recente tecnologia que a Volkswagen pretende tornar realidade já em 2025.

Leia ainda: Maserati termina produção do GranTurismo com criatividade e cores

A lista de equipamento destes muito diferentes e-Golf inclui igualmente um “cérebro informático” com um poder de processamento equivalente a quinze portáteis. Estes componentes estão colocados na bagageira e registam cinco gigabytes de informação a cada minuto. Dispõe igualmente de sensores no tejadilho, à frente, atrás e nos guarda-lamas. Assim, no total, está equipado com onze lasers, sete radares e catorze câmaras e ultrassons.

Com base na informação recolhida nos últimos nove meses de testes, o e-Golf consegue prever possíveis cenários no percurso a percorrer. Assim, é possível reagir a qualquer situação de perigo iminente. Graças aos avançados algoritmos utilizados, os veículos conseguem responder até às mais complexas situações de trânsito que possam encontrar no centro de Hamburgo.

Clique aqui para se juntar ao Automundo no Facebook

O procedimento de testes e desenvolvimento inclui várias fases, cada uma com uma duração de aproximadamente uma semana. O percurso de teste é assim percorrido várias vezes ao longo de um dia. Para cumprir o objetivo de ser líder na oferta de tecnologia de mobilidade sustentável, o grupo Volkswagen vai investir 44 mil milhões de euros até 2023.

Percorra a galeria e veja as fotos do Volkswagen e-Golf autónomo.

Fotos: Volkswagen

Artigos Relacionados

Artigos Relacionados

Top