Artigo de João Isaac
12-10-2019

No final da década de 70 tiveram início as conversações que levariam ao aparecimento do Volvo 480. O desafio foi lançado em várias frentes para se criar um design para um novo modelo de tração dianteira. O Volvo 480 foi finalmente lançado em 1985 e teve uma carreira de aproximadamente 10 anos. Foram produzidas cerca de 76 mil unidades. Ficará para a história como o primeiro modelo de produção em série da marca a recorrer à tração dianteira.

Leia ainda: Honda Civic CRX, o menino bonito japonês com a temível sigla VTEC

A subsidiária holandesa da Volvo, a Bertone e a Carrozziere Coggiola foram as escolhidas para trabalhar as linhas da carroçaria do futuro modelo. Para além destas, também Jan Wilsgaard, diretor de design da Volvo em Gotemburgo trabalhou num design com a sua própria equipa. No entanto, foi um dos desenhos criados na Holanda, assinado por John de Vries, aquele que mais se destacou graças às linhas distintas e à muita superfície vidrada. Este acabou por ser o design escolhido, já em 1981, tendo inclusivamente recebido a aprovação de Per Gyllenhammar, o número 1 da marca naquela altura.

Romper com o passado, inspirando-se no 1800ES dos anos 70

Os faróis escamoteáveis são uma solução a que os engenheiros recorreram para que o carro fosse homologado do outro lado do Atlântico. As leis norte americanas obrigavam a que os faróis estivessem a uma determinada altura do solo, o que prejudicaria as linhas originais do novo Volvo. Curioso é o facto de logo após a Volvo ter terminado o seu design, a lei foi alterada. Destaque, igualmente, para a típica grelha da Volvo, escondida abaixo da matrícula.

Veja o vídeo:

A secção traseira do 480, com muito vidro, destaca-se pela sua inspiração no clássico 1800ES dos anos setenta. Já no habitáculo, destacam-se os quatro bancos individuais, sendo que os de trás são, igualmente, ajustáveis. Ainda por dentro, o tablier de desenho original incluía, também, um inédito computador de bordo no painel de instrumentos.

Clique aqui para se juntar ao Automundo no Facebook

Quanto à gama, estavam disponíveis as versões 480S, 480ES e 480 Turbo. Debaixo do capot, o 480 utilizou um motor 1,7 lt de origem Renault com quatro cilindros, bem como um dois litros. No mercado de usados nacional, consultando os habituais sites de referência, são vários os exemplares disponíveis. Considerando a exclusividade do modelo, os preços são bastante tentandores, oscilando entre os 2 mil e os 6 mil euros. No entanto, tenha atenção ao histórico de manutenção e à escassez de peças, algumas delas muito frágeis e difíceis de reparar ou substituir.

Percorra a galeria e relembre o Volvo 480.

Fotos: NetCarShow/Volvo

Artigos Relacionados

Artigos Relacionados

Top