Artigo de Guilherme André
12-07-2019

O superdesportivo McLaren Senna tem provocado alguma admiração mas não pela positiva. De facto, já não é a primeira vez que o modelo britânico, construído como homenagem ao lendário piloto Ayrton Senna, tem tido princípios de incêndio. Na última demonstração feita com o veículo inglês durante o Grande Prémio da Áustria de F1, o público presente na bancada registou o momento em que começaram a surgir labaredas na traseira do Senna. Ao volante, encontrava-se o proprietário do supercarro, Gerhard Berger.

Leia ainda: Bentley EXP 100 GT é o início do futuro eletrificado da marca

O colecionador de desportivos teve a perceção de que o veículo estava em chamas e parou perto dos comissários da pista que rapidamente apagaram o incêndio. Por enquanto ainda não são conhecidas as causas do fogo. Contudo, o Senna foi reencaminhado para a McLaren, onde será analisado de modo a resolver o problema para que não volte a acontecer.

Infelizmente este não foi um caso isolado. De facto, um dos desastres mais conhecidos aconteceu em dezembro. Nessa altura, o Senna do Youtuber Salomondrin foi completamente consumido pelas chamas em Los Angeles, EUA.

Clique aqui para se juntar ao Automundo no Facebook

O McLaren Senna que tem como preço base 853 mil euros está equipado com um motor V8 bi-turbo. Assim, o superdesportivo debita 800 cavalos de potência, o que permite atingir os 335 km/h de velocidade máxima. Por fim, as acelerações dos 0 aos 100 km/h são feitas em apenas 2,8 segundos.

Artigos Relacionados

Artigos Relacionados

Top