Artigo de Equipa Automundo
17-12-2020

Nos dias que correm, tanto os automóveis híbridos como elétricos popularizaram-se entre os portugueses e é cada vez mais comum vê-los pelas estradas nacionais. Esta tendência global tem vindo a crescer significativamente no país chegando mesmo a ultrapassar os carros a gasóleo. Com isto, o interesse por estas viaturas também aumenta entre a população, que procura saber mais sobre os seus benefícios e inovação.

No panorama europeu, Portugal destaca-se no mercado dos carros elétricos ao se assumir como o quinto maior país a vender estes veículos. Com países como a Noruega ou a Suécia à sua frente, estes dados foram apurados pela Federação Europeia de Transporte e Ambiente. Porém, dentro do país o mercado dos carros elétricos e híbridos apresenta-se igualmente expressivo e tem conquistado os condutores portugueses. De acordo com a Associação Automóvel de Portugal (ACAP), novembro de 2020 ficou marcado por uma afluência notória na compra destas viaturas.

Para além dos carros a gasolina que assinalaram vendas na ordem dos 35,1%, os carros a gasóleo representaram 32,4% das vendas, números ultrapassados pelo conjunto dos carros a GPL, híbridos e elétricos ao se destacarem neste cenário com 32,5% da comercialização. Dessa forma, os carros híbridos totalizaram 23,1% do comércio, liderados por marcas como a BMW, Renault, Ford e Mercedes, enquanto que os completamente elétricos simbolizaram 6,9% das vendas, essencialmente nas marcas Renault e Nissan.

Pelo desenvolvimento deste mercado, a população está de olhos postos nas suas potencialidades e carros emblemáticos como o Nissan Leaf ou o Tesla Model S fazem parte da lista de desejos de alguns consumidores. Porém, o mercado dos veículos elétricos não se faz apenas de carros e a SEAT recentemente apostou na SEAT MÓ eScooter 125, uma viatura totalmente elétrica, amiga do ambiente, desenvolvida a pensar na cidade e que possui uma performance que chega aos 50 km/h em cerca de 4 segundos. Além do mais, as vantagens deste mercado também captam a atenção das marcas e, por isso, o CEO da Volvo, Håkan Samuelsson, afirmou publicamente parar de comercializar veículos que não fossem elétricos no período de 10 anos.

Praticidade dos automóveis é decisiva no momento da compra

Com um setor em claro crescimento e tantos modelos de carros à disposição dos portugueses, é necessário entender o porquê deste recente mercado ter captado a atenção do país e prometer mudar o panorama dos automóveis em geral.

De facto, as questões de sustentabilidade são uma das principais motivações que levam os portugueses a considerarem estas viaturas, uma vez que os veículos que funcionam através de combustíveis convencionais se apresentam altamente poluentes, tanto pelo combustível em si como pelo fumo gerado no trânsito. Por outro lado, a praticidade é igualmente evidente e o facto de poder carregar a sua viatura a partir de uma tomada de casa pode ser um dos fatores decisivos no processo de compra.

As viaturas elétricas como Toyota Prius Prime e o Tesla Model 3 encontram-se repletas de tecnologia e isso capta a atenção dos portugueses. Além de possuírem atualizações automáticas, que de forma simples melhoram a viatura e a condução, os veículos elétricos também conquistam por não requererem muita manutenção. Por outro lado, a bateria das viaturas tem sido alvo de inovação e a BMW chegou mesmo a criar um carregador que funciona sem fios através de painéis colocados no chão.

Todavia, a inteligência artificial (IA) veio chamar ainda mais a atenção para as viaturas elétricas e diferentes marcas têm trabalhado esta ferramenta de maneira a melhorar o desempenho dos seus veículos. De facto, os sistemas de IA já fazem parte do quotidiano dos portugueses, tanto nos chatbots que se encontram disponíveis em vários websites como também em jogos como o poker online que são encontrados em plataformas como a Casinos.pt, uma vez que melhora e adapta a experiência do usuário por entender os seus hábitos. Contudo, só mais recentemente a IA chegou ao mundo automobilístico e a Tesla foi a sua maior impulsionadora ao fazer uso da mesma para tentar automatizar totalmente os seus carros. Também a Bosch trabalha com este sistema e, ao contrário da Tesla, a empresa encontra-se a desenvolver uma solução que aumenta a vida da bateria dos carros elétricos através da IA.

Efetivamente, os portugueses encontram-se rendidos a estes veículos e prova disso é o seu alto volume de vendas. Por isso, pelas vantagens que representam para o ambiente e o quotidiano, os carros elétricos ganham espaço nas estradas do país.

Artigos Relacionados

Artigos Relacionados

Top