Artigo de Guilherme André
10-03-2020

Com a apresentação da nova geração do elétrico Renault Zoe, a marca gaulesa deu um passo importante, tanto na autonomia como na potência. De facto, quando comparando com a primeira geração, este novo apresenta-se muito mais maduro e bem preparado para o dia-a-dia. Contudo, os clientes querem mais, segundo Gilles Normand, responsável pela divisão de elétricos da Renault.

Normand acredita que os clientes estão preparados para um elétrico desportivo

Normand fez saber que o fabricante francês tem recebido um bom feedback por parte dos clientes relativamente à nova geração, ainda assim, há um dado que o fez pensar. Há cada vez mais condutores a pedir uma espécie de Zoe RS, uma versão mais desportiva do pequeno elétrico. Perante isto, Gilles Normand revelou à Autocar que os consumidores estão preparados para este tipo de veículos elétricos, mas ainda há alguns obstáculos a ultrapassar.

Leia ainda: Xpeng P7, o elétrico que garante mais autonomia que os modelos da Tesla

Junte-se ao Automundo no Instagram.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por automundo.pt (@automundo_pt) em

Em primeiro lugar, as alterações não podem ser meramente de potência, mas também ao nível dinâmico. Para além disso, os “petrolheads” vão, certamente, estranhar a ausência de barulho. Algo que ainda é muito procurado por parte dos fãs de desportivos. Quando olhamos para o mercado de citadinos elétricos, percebemos que um possível Renault Zoe RS não iria, por enquanto, ter rivais.

Clique aqui para se juntar ao Automundo no Facebook

Assim, para além de pioneiro teria procura por parte daqueles clientes que querem algo mais do que um “simples” carro elétrico. Por fim, a imprensa internacional revela que um Zoe desportivo está previsto para os próximos três anos. As principais dificuldades no desenvolvimento passam pela inclusão de baterias mais eficientes que possibilitem mais autonomia, mas sem elevar o peso.

Artigos Relacionados

Artigos Relacionados

Top