Artigo de Guilherme André
16-08-2020

O Mercedes-AMG GT de quatro portas é um dos desportivos mais falados do momento, principalmente pelos rumores de uma versão híbrida plug-in. De facto, a versão 73 do Mercedes-AMG GT vai situar-se como o topo de gama do modelo alemão e percebe-se porquê.

Leia ainda: Hyundai Kauai Electric ganha 8% de autonomia com uma simples alteração

Debaixo do capot vai estar o 4.0 litros V8 bi-turbo, mas com a ajuda de um propulsor elétrico montado no eixo traseiro. Assim, para além de se assumir como um veículo de tração integral, deve ultrapassar os 800 cavalos de potência. Os rumores, ainda por confirmar, estimam uma potência a rondar os 815 cavalos e uma aceleração dos 0 aos 100 km/h em menos de três segundos. Quanto a valores de autonomia elétrica, até agora nada foi revelado, mas deve situar-se entre os 50 e 70 km.

Junte-se ao Automundo no Instagram.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por automundo.pt (@automundo_pt) em

Mercedes-AMG GT 73 ganha entrada de carregamento na traseira

Relativamente a detalhes visuais é, em praticamente tudo, idêntico à versão 63 S (da imagem de destaque). Ou seja, utiliza a grelha panamericana, asa traseira ativa e um visual marcadamente desportivo. Contudo, tratando-se de uma variante híbrida plug-in, deve receber uma entrada de carregamento no para-choques traseiro. Esta será idêntica aos restantes híbridos plug-in da marca alemã. Por fim, a Mercedes vai lançar esta versão para rivalizar diretamente com o Porsche Panamera Turbo S E-Hybrid.

Clique aqui para se juntar ao Automundo no Facebook

Artigos Relacionados

Artigos Relacionados

Top