Artigo de Guilherme André
10-11-2019

A UMM, União Metalo Mecânica SA, iniciou a produção dos veículos 4×4 em 1977. No entanto, a história começa muito antes. Para se perceber este jipe, é necessário andar uns anos para trás, mais precisamente aos anos 60. Tudo começa em França com o mecânico Bernard Cournil, um senhor que se dedicava a adaptar Jeep Willys para trabalhos do campo. Percebendo o que era necessário para suportar tal tarefa, decide iniciar a sua própria aventura e criou o Cournil. Foram produzidas 1080 unidades, no entanto, o grande ponto forte desta viatura era o chassis.

Leia ainda: Fiat Panda 4×4 que pertenceu a Gianni Agnelli vai a leilão

Mas afinal o que é que isto tem a ver com UMM? Na verdade, o UMM recorre a este mesmo chassis do Cournil. O fabricante nacional utilizou a licença de fabrico de origem francesa e, recorrendo à base do mesmo, iniciou a produção em Portugal. Como homenagem ao criador, o primeiro modelo ficou conhecido como UMM 4×4 Cournil.

Vestiu as cores do exército e dos bombeiros

Nos anos 80, a União Metalo Mecânica SA decidiu começar a explorar as potencialidades deste 4×4. Assim, foram surgindo algumas alterações de carroçaria, algo que fez nascer variantes pick-up ou cabina longa. Mais do que um mero veículo de lazer, o UMM foi também um grande ajudante para vários sectores em Portugal. De facto, é grande a probabilidade de já se ter cruzado com um UMM com as cores dos bombeiros ou do exército. Sem esquecer que o Papa João Paulo II desfilou na Madeira num, imagine-se, UMM Papamóvel.

Clique aqui para se juntar ao Automundo no Facebook

Ao nível de motorizações, o UMM está longe de ser um veículo “despachado”. De facto, em 1982 surge a primeira alteração de motor com o 4×4 a receber o 2.3L da Peugeot. Um motor com muito binário, mas com uma velocidade máxima muito reduzida. Mais tarde, em 1985, o 2.3L é substituído pelo 2.5L também da Peugeot. Em 1987 surge a popular variante UMM Alter II, onde o 2.5L recebe um turbo, intercooler e caixa de cinco velocidades. Por fim, surge o 2.1L (maior binário, menor ruído e consumo), um veículo que era produzido nas instalações do Baptista Russo em Vendas Novas.

Veja o vídeo:

UMM participou no Dakar

Para além da vida de lazer e trabalho, o UMM também teve diversão. De facto, a paixão pelo todo-o-terreno que advém deste jipe, originou a participação no mítico Dakar entre 1982 e 84. Isto foi de tal maneira importante que chegou a existir um Troféu UMM (1987).

Veja também: Volkswagen Polo G40, o desportivo endiabrado de som inconfundível

Em suma, se está à procura de um clássico para remodelar e poder admirar todos os dias, o UMM é certamente uma boa aposta. Não só pelo orgulho nacional, como também pela lenda em que se tornou. Em Portugal foram vendidas mais de 7700 unidades, estando vários ainda em funcionamento. Longa vida ao UMM!

Percorra a galeria e relembre o mítico 4×4 português.

Artigos Relacionados

Artigos Relacionados

Top