Artigo de Equipa Automundo
22-04-2019

Esta temporada da Fórmula 1 promete ser uma das mais emocionantes de sempre. Existem vários ingredientes que apontam nesse sentido, mais que não seja pelo facto de este grid ser o mais novo da história da competição. Mas não existe um condimento que leve esta receita a tão bom porto como o monegasco Charles Leclerc.

Com apenas 21 anos, é o piloto mais jovem da Ferrari em 60 anos. E não se pense que caiu de para-quedas na escuderia italiana. Nada disso. O antigo piloto da Sauber é apontado como um forte candidato ao título mundial. Diz quem sabe, nomeadamente o antigo campeão do mundo por duas vezes Fernando Alonso, que afirmou que Leclerc pode ser o homem a “acabar com o reinado da Mercedes”.

Leia também: Dovizioso, o piloto italiano que não quer seguir as pisadas do compatriota Rossi

Com um super limitado monolugar da Sauber, o ano passado, conseguiu fazer 39 pontos, que lhe valeram um décimo terceiro lugar na classificação geral. E isto em ano de estreia. Tivesse continuado a época e os resultados teriam certamente sido melhores, já que nos três últimos GPs terminou na sétima posição (México, Brasil e Abu Dhabi). Foi eleito o melhor novato da temporada.

Veja os melhores momentos de Charles Leclerc na Sauber:

A homenagem ao padrinho Jules Bianchi

O peso em cima dos ombros de Leclerc é enorme. Está numa das mais importantes equipas da história da competição e em substituição do lendário Kimi Räikkönen. Como se isso não fosse suficiente, o jovem piloto quer prestar uma digna homenagem a Jules Bianchi, um jovem piloto francês a quem auguravam um grande futuro, mas que perdeu a vida num despiste no Grande Prémio do Japão, em 2014.

“Ele [Jules Bianchi] era o meu padrinho e ajudou-me com a maioria das coisas em corrida. Obviamente agora é difícil sem ele, porque ele sempre me ajudou. Sinto falta da ajuda dele”, disse Leclerc quando fez testes pela primeira vez na Ferrari, em 2016. “Jules era um dos talentos que teriam estado lá [na equipa da Ferrari] se as coisas não tivessem acontecido”, disse também.

Veja ainda: Thierry Neuville, o eterno vice-campeão que quer destronar Sébastien Ogier

Para já Charles Leclerc conseguiu o sonho de representar a Ferrari. Agora o foco está no título de campeão do mundo. Se conseguir atingir esse objetivo este ano, será o piloto mais jovem de sempre a consegui-lo, batendo o recorde do seu companheiro de equipa na Ferrari, Sebastian Vettel, que foi campeão em 2010 com apenas 23 anos. Contando ao momento com 21 anos, parece ser uma questão de tempo até o jovem monegasco bater o recorde do colega.

Artigos Relacionados

Artigos Relacionados

Top