Artigo de Guilherme André
27-04-2020

Depois de vários GP cancelados devido à pandemia de coronavírus, a Fórmula 1 revelou os primeiros detalhes do calendário para 2020. De facto, a prova que deveria ter começado em março, continua em suspenso. No entanto, Chase Carey, CEO da Fórmula 1 menciona que estão a “preparar um começo na Europa entre julho, agosto e início de setembro, com a primeira corrida a ter lugar na Áustria no fim-de-semana de 3 a 5 de julho”, disse Carey.

Leia ainda: Charles Leclerc, a jovem promessa da Fórmula 1 é estrela no virtual

Relativamente ao resto do campeonato, o CEO refere em em setembro, outubro e novembro pretendem chegar à Ásia e Américas. Já o fim do campeonato deve acontecer no Golfo. No que diz respeito a número de corridas, o Chase Carey espera entre 15 a 18 provas, um número inferior às 22 inicialmente previstas. Até agora, Austrália, França e o mítico GP do Mónaco já foram cancelados em 2020 e só regressam em 2021.

Junte-se ao Automundo no Instagram.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por automundo.pt (@automundo_pt) em

Primeiras provas de Fórmula 1 devem acontecer sem público

“Ainda precisamos de resolver alguns problemas, como os procedimentos para as equipas e para os nossos parceiros entrarem e operarem em cada país. A saúde e a segurança de todos os envolvidos continuarão a ser a prioridade”, acrescenta Chase Carey. “Só avançaremos se tivermos a certeza de que temos procedimentos de confiança para lidar com os riscos e possíveis problemas”, terminou. Quando às provas, ainda não há garantias para além da Áustria, mas será divulgado um calendário completo em breve. Por agora, sabe-se que as primeiras provas devem ser realizadas sem público. No GP de Inglaterra, este dado já está confirmado.

Clique aqui para se juntar ao Automundo no Facebook

Artigos Relacionados

Artigos Relacionados

Top