Artigo de João Isaac
27-05-2019

Lançado no mercado em 2012, o pequeno motor 1,0 EcoBoost da Ford venceu novamente o prémio “International Engine and Powetrian of the Year”, na sua categoria. O painel de jurados inclui 70 pessoas em representação de 31 países. Com 145 pontos atribuídos, o motor da Ford bateu a concorrência por uma margem de 26 pontos.

Leia ainda: Evolut, o projeto que quer acelerar a transição energética

O propulsor de três cilindros pode oferecer uma potência de até 140 cavalos. Em 2018, equipou um em cada quatro automóveis Ford vendidos. São mais de 410 mil veículos, incluindo modelos como o Fiesta e o Transit Custom. Desde 2012, são já 1,6 milhões de unidades produzidas com o motor 1.0 EcoBoost. Recentemente, a Ford integrou no pequeno EcoBoost a tecnologia de desativação de cilindros. Com vista a reduzir ainda mais os consumos, esta aplicação é inédita num motor de três cilindros.

Pilar da eletrificação Ford

“O motor 1.0 EcoBoost continua a estabelecer novas fasquias entre os motores a gasolina compactos. Mesmo após 7 anos desde a sua introdução no mercado e 11 troféus depois da sua primeira vitória no IEPOFY. Mesmo com 1,6 milhões de motores EcoBoost de 1,0 litros já a circular nas estradas, ainda estamos a descobrir o seu potencial. Outras novas e ainda mais eficientes motorizações electrificadas, com base no motor 1.0 EcoBoost, chegarão ao mercado muito em breve”, refere Carsten Weber, Director, Pesquisa & Engenharia Mecânica Avançada, da Ford Europa.

O bloco de três cilindros é um elemento fundamental para a estratégia de eletrificação da marca da oval azul. Será a base das futuras versões mild hybrid do Fiesta e do Focus, bem como das variantes plug-in da Transit e Tourneo Custom.

Percorra a galeria e veja os modelos da Ford que utilizam o premiado motor 1.0 EcoBoost de três cilindros.

Artigos Relacionados

Artigos Relacionados

Top