Artigo de Equipa Automundo
22-04-2019

O futuro parece estar reservado para os carros elétricos, ainda que este tipo de veículos levantem muitas questões. As principais preocupações em torno dos veículos elétricos prende-se com a autonomia e tempo para recarregar as baterias. Para o condutor comum, com um trajeto diário curto e calculado, este tipo de carros são uma boa solução. O mesmo não se poderá dizer de quem faz viagens mais longas. Nem mesmo as principais fabricantes de automóveis estão completamente de acordo de que os carros elétricos são o futuro.

Roland Gumpert, engenheiro e criador da marca alemã Apollo, aponta para uma alternativa diferente. Lançou um supercarro que, acredita, acaba com o problema da autonomia e carregamento lento dos carros elétricos. Chama-se Nathalie, e é um supercarro de 800 cavalos, com tração integral (nas quatro rodas) que utiliza uma pilha de combustível de metanol para recarregar as baterias em andamento.

Nathalie tem uma autonomia de 850 quilómetros

 

O Nathalie é um coupé desportivo de 2 portas  vem equipado com um motor elétrico em cada roda. Isto permite-lhe atingir uma potência máxima de 600 kW, o que equivale aos já referidos 800 cavalos. Atinge uma velocidade máxima superior aos 306 km/h, e vai dos 0 aos 100 km/h apenas em 2,5 segundos. A autonomia fica-se pelos cerca de 850 quilómetros, tendo como média uma velocidade de 80 km/h.

A célula de metanol foi a solução encontrada por Gumpert para combater as atuais debilidades dos carros elétricos. Custa um terço do preço da gasolina, é mais fácil de manusear do que o hidrogénio e permite encher o depósito nuns impressionantes três minutos.

Percorra a galeria e veja algumas imagens do Nathalie.

Artigos Relacionados

Artigos Relacionados

Top