Artigo de Guilherme André
18-04-2020

O desporto motorizado não é um exclusivo dos homens, aliás, há muitos anos que não o é. Um bom exemplo disso é a W Series, uma competição exclusiva a mulheres que tem conseguido cada vez mais apoios e serve de rampa de lançamento para pilotos brilhantes. Para além disso, são várias as jovens que começam a mostrar todo o potencial e argumentos para chegar aos grandes campeonatos mundiais. Perante isto, o Automundo decidiu escolher 10 inspiradoras mulheres no desporto motorizado. Conheça-as:

Leia ainda: Ayrton Senna e mais 6 conteúdos de Fórmula 1 para ver em abril e maio

Claire Williams – Chefe da Williams em Fórmula 1

Começamos a lista por falar de uma das pessoas mais importantes na Fórmula 1. Claire Williams é a líder da equipa da Williams desde 2013, cargo dado pelo pai, Sir Frank Williams. Se segue a F1 sabe que esta equipa histórica tem um palmarés incrível. No entanto, os tempos são outros e Claire tem em mãos uma difícil tarefa de rejuvenescer uma equipa que passa por uma crise. Não só de resultados, mas também financeira.

Susie Wolff – Líder da Venturi em Fórmula E

Passando para a “F1 dos elétricos” surge Susie Wolff. Esta assumiu o cargo de líder da equipa Venturi em Fórmula E. A equipa é composta por Edoardo Mortara e Felipe Massa. Como se não bastasse, é mulher de Toto Wolff, líder da Mercedes em F1, equipa seis vezes campeã do mundo. Ou seja, o desporto motorizado corre nas veias desta família.

Jamie Chadwick – uma jovem com um futuro brilhante pela frente

Jamie Chadwick tem apenas 21 anos, mas já mostrou o que sabe fazer. A jovem britânica foi campeã da prova inaugural de W Series em 2019. Para além disso, é a atual piloto de desenvolvimento da Williams em Fórmula 1 e tem ajudado a subir a fama das mulheres no desporto motorizado.

Maria Herrera – a guerreira espanhola das motos

María Herrera começou a ganhar nome ao correr em Moto 3, a categoria mais baixa de MotoGP. Depois de cinco temporadas, decidiu experimentar as motos elétricas ao ingressar no campeonato do mundo de MotoE com a equipa Aspar.

Junte-se ao Automundo no Instagram.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por automundo.pt (@automundo_pt) em

Sophia Flörsch, Tatiana Calderón e Katherine Legge – um trio 100% feminino no European Le Mans Series

Estas três pilotos decidiram unir-se e criar uma equipa para correr no European Le Mans Series. Legge e Calderón têm no currículo a participação nas 24h de Daytona, ambas na mesma equipa. Já Sophia Flörsch, jovem piloto de 19 anos, ficou conhecida por más razões. Em 2018 sofreu um grave acidente em Macau ao capotar e embater numa zona de fotógrafos.

Veja também: Toni Elias diz que Valentino Rossi ainda não o perdoou pela derrota no Estoril em 2006

Decidiu não desistir do sonho e conseguiu um lugar em Fórmula 3 em 2020 e vai realizar a temporada completa. Mais se acrescenta que as três defendem a equipa Signatech e inscreveram-se nas 24 Horas de Le Mans. Infelizmente o coronavírus decidiu atrasar a participação das pilotos.

Michelle Gatting, Rahel Frey e Manuela Göstner – uma equipa de mulheres no desporto motorizado

Tal como a equipa mencionada em cima, Gatting, Frey e Göstner também vão competir numa equipa apenas de mulheres no desporto motorizado. Com as cores da Iron Lynx vão participar, igualmente, no ELMS e nas 24 Horas de Le Mans.

Percorra a galeria e conheça as 10 mulheres no desporto motorizado.

Fotos: reprodução

Artigos Relacionados

Artigos Relacionados

Top