Artigo de Hugo Mesquita
18-10-2019

Vida difícil a de Miguel Oliveira no MotoGP. O piloto português voltou a sofrer uma queda aparatosa, desta vez nos treinos livres do GP do Japão.  Ainda a recuperar de uma lesão no ombro, fruto de uma outra queda, Miguel Oliveira não ganhou para o susto nesta que foi a segunda sessão de treinos livres do Grande Prémio nipónico.

Leia ainda: Bernardo Sousa suspenso dois anos depois de acusar cocaína num controlo antidoping

“Estava a sentir-me bastante bem com a mota e a ganhar alguma confiança. Senti alguma limitação com o ombro nesta pista, que é muito exigente nas travagens para o lado direito. Pelo facto de as previsões meteorológicas apontarem para chuva no sábado quisemos testar um pneu médio, que não ganhou temperatura suficiente e fez-me cair logo na volta de saída das boxes”, explicou o piloto português.

Clique aqui para se juntar ao Automundo no Facebook

Apesar da queda a mais de 170 km/h, o piloto português regressou à pista a tempo de concluir a jornada na 18.ª posição da sessão, mas na 19.ª no somatório dos dois treinos, com o tempo de 1.46,800 minutos. “Foi um detalhe com uma grande consequência. Consegui, um pouco combalido, voltar à mota e melhorar o tempo da manhã. Ainda temos muito trabalho para fazer na afinação da mota. Vamos ver o que podemos melhorar para fazer uma boa qualificação”, adiantou.

Veja o vídeo da queda de Miguel Oliveira:

Artigos Relacionados

Artigos Relacionados

Top