Artigo de Guilherme André
23-12-2019

A lenda Valentino Rossi passou por uma temporada de 2019 algo atribulada, depois de ter ficado várias vezes atrás do colega de equipa Maverick Viñales, mas também do rookie Fabio Quartararo da Petronas Yamaha. O italiano terminou o campeonato de MotoGP no sétimo lugar, a pior classificação desde a temporada de 2011 com a Ducati. Outro fator que levou VR46 a pensar no futuro é a idade. O piloto chega aos 41 anos em fevereiro e tem contrato até 2020. Mas admite que vai tomar a decisão de renovar, ou não, com a Yamaha ainda antes de terminar a época.

Rossi só renova se a Yamaha for mais forte do que em 2019

Em declarações à imprensa internacional, o italiano afirma que “o próximo ano vai ser crucial”. “No final de 2020 o meu contrato acaba, por isso, infelizmente eu vou ter de decidir o que fazer, se continuo ou não”, disse Rossi. Para além disso, reforça que a “decisão de continuar ou não vai depender muito dos resultados”.

Leia ainda: Abarth divulga planos para a época desportiva de 2020

Para tentar dar a volta a uma temporada de 2019 longe do esperado, o piloto espera que a Yamaha melhore em vários aspetos. “Nós fizemos mudanças na equipa [novo chefe de equipa], e esperamos ser mais competitivos e rápidos. Para renovar temos de ser mais fortes do que no ano passado. Se não formos, é melhor não renovar”, termina.

Clique aqui para se juntar ao Automundo no Facebook

Foto: Reprodução

Artigos Relacionados

Artigos Relacionados

Top