Artigo de Guilherme André
19-12-2019

Um dos carros mais vendidos em Portugal, o Nissan Qashqai, vai conhecer a terceira geração em setembro de 2020. No entanto, pode surgir com várias novidades e uma delas é o fim de versões Diesel. Uma fonte próxima do fabricante afirmou à Automotive Europe que o foco nesta próxima geração é a eletrificação na Europa. Relativamente ao Diesel, a justificação é simples. “Nós temos assistido a uma significante queda no Diesel”, afirma Gianluca de Ficchy, responsável europeu da Nissan, à Automotive News. “Nós estamos a adaptar-nos para seguir essa tendência.”, referiu.

Veja o vídeo:

Nissan Qashqai vai receber variantes eletrificadas

Para além disso, em conjunto com alternativas a gasolina, é esperada a solução e-Power, um sistema muito popular no Japão. Este consiste numa condução quase elétrica, onde o motor apenas serve para carregar a bateria. No entanto, também está a ser estudada a possibilidade de uma variante híbrida plug-in que resulta da parceria com a Mitsubishi, de acordo com a fonte. Assim, é esperado que o próximo Nissan Qashqai tenha uma variante com, muito possivelmente, o sistema do Outlander PHEV.

Leia ainda: Groupe PSA e FCA fundem-se e criam o quarto maior construtor mundial

Este investimento em variantes eletrificadas está relacionada com a necessidade da Nissan cumprir as novas regulações de emissões. Para tal, a marca pretende que mais de 40% das vendas sejam variantes eletrificadas em 2022, ou seja, um valor bem superior à média esperada do mercado (entre os 20 e os 24%).

Clique aqui para se juntar ao Automundo no Facebook

No entanto, de ressalvar que esta mudança de estratégia traz vários riscos para a marca nipónica no mercado europeu. Isto porque, de acordo com os dados da JATO, o segmento SUV compactos é o que tem o maior número de vendas Diesel nos primeiros 10 meses do ano (621, 242 unidades vendidas). Este número significa que 44% dos modelos vendidos na Europa deste segmento são Diesel.

Artigos Relacionados

Artigos Relacionados

Top