Artigo de Guilherme André
26-05-2020

Nos últimos dias começaram a surgir rumores de que Andy Palmer ia abandonar o cargo de CEO da Aston Martin. Agora, a marca britânica oficializou a saída e, em sentido inverso, afirmou que Tobias Moers, ex-CEO da Mercedes-AMG ia assumir o lugar a 1 de agosto de 2020. Esta é a primeira mexida desde a chegada dos milhões de Lawrence Stroll ao fabricante inglês.

Leia ainda: Versão 100% elétrica do Peugeot 3008 já tem data de estreia

“Estou realmente motivado em juntar-se à Aston Martin Lagonda nesta altura de desenvolvimento”, refere Moers. “Sempre tive uma paixão por carros de performance e estou feliz por ter a oportunidade de trabalhar por esta marca, marca essa que eu estive perto no lado técnico durante o princípio da parceria entre as duas empresas”, acrescentou Tobias Moers. Isto porque, a Aston Martin utiliza motores Mercedes-AMG.

Junte-se ao Automundo no Instagram.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por automundo.pt (@automundo_pt) em

Aston Martin obrigou Mercedes-AMG a mudar de diretores

No entanto, a Mercedes-AMG também já anunciou o substituto para Tobias Moers. O lugar de CEO da divisão de performance da marca alemã será ocupado por Philipp Schiemer. Este trabalha como chefe da Mercedes-Benz no Brasil. O fabricante anunciou ainda que será acompanhado por Jochen Hermann como diretor técnico. Tal como na Aston Martin, ambos vão iniciar funções a 1 de agosto de 2020. “Com Philipp Schiemer e Jochen Hermann, vamos ter dois executivos muito experientes a liderar a AMG”, refere Ola Källenius, chefe da Daimler e Mercedes-Benz. “Eles vão ter a possibilidade de continuar o desenvolvimento da AMG, ao garantir a inclusão de eletrificação como papel chave para o futuro de performance dos produtos.”, terminou Källenius.

Clique aqui para se juntar ao Automundo no Facebook

Artigos Relacionados

Artigos Relacionados

Top