Artigo de Equipa Automundo
20-09-2021

Ostentando o novo logótipo ‘Nouvel’R’ da Renault, o novíssimo Renaul Mégane E-TECH Elétrico personifica a transformação da marca: simboliza a revolução que o núcleo do mercado está a sofrer, representa um gigantesco salto em frente em todos os aspetos e é sempre emocionante de ver e conduzir. Orgulha-se de ser um automóvel tecnológico único, com um interior adornado por uma verdadeira joia da coroa: o ecrã OpenR, que combina o painel de instrumentos e a interface multimédia, tudo no seio da mesma unidade. O novo Mégane E-TECH Elétrico é um filho da tecnologia. Um filho da Renaulution! Este será o primeiro modelo a ser 100% ‘Made in ElectriCity’, o novo polo industrial do Grupo Renault, líder europeu nos automóveis elétricos, que está localizado no Norte de França.

Leia ainda: Opel Corsa, o primeiro da era PSA é tão alemão quanto os anteriores

O novo Mégane E-TECH Elétrico é o primeiro modelo da gama Renault a beneficiar de todas as vantagens que a plataforma CMF-EV da Aliança tem para oferecer. Esta nova plataforma de referência é dedicada aos automóveis totalmente elétricos e facilita o fabrico, o desenvolvimento e a otimização do desempenho das novas gerações de modelos, de cada uma das marcas do Grupo. O seu design e as vantagens que proporciona ajudam a ultrapassar as anteriores limitações para ajudar a criar automóveis com um novo design, com novas características e que são sempre um prazer de conduzir.

Veja também: Alfa Romeo Giulietta, o familiar que alia dinâmica e elegância como poucos

Dado que os motores nos automóveis elétricos são consideravelmente mais compactos do que nos seus congéneres de combustão, esta plataforma tem um compartimento de motor mais reduzido. Esta solução, combinada com a distância entre eixos estendida e, a colocação das rodas nos quatro extremos, permitiu libertar espaço adicional que foi devidamente aproveitado para criar um design exterior único, aumentar o espaço habitável e dar origem a um design interior inovador.

Graças à disruptiva tecnologia e a baterias com maior capacidade, a plataforma CMF-EV oferece a possibilidade de aumentar a eficiência energética e a autonomia de um automóvel elétrico, ao mesmo tempo que reduz os tempos de carregamento. A potência e o conforto ao volante também são ampliados, graças às melhorias no chassis e na direção e a um centro de gravidade ainda mais baixo, um atributo tornado possível pela colocação das baterias sob o piso.

Até à data, já foram registadas mais de 300 patentes para a plataforma CMF-EV e para o novo Mégane E-TECH Elétrico. Estas patentes protegem a inovação que foi aplicada ao motor, ao sistema de carregamento, às baterias, à gestão do calor, à arquitetura da plataforma e à acústica. Este é o resultado da experiência partilhada entre o Grupo Renault e os seus parceiros da Aliança, Nissan e Mitsubishi, num esforço para manter e assegurar a liderança tecnológica, face aos concorrentes.

Proporções poderosas e recordistas

Com uma distância entre eixos alargada (2,70 m para um comprimento total de 4,21 m) e o vão reduzido proporcionado pela nova plataforma modular CMF-EV, o novo Mégane E-TECH Elétrico apresenta proporções sem precedentes e que deram aos designers a oportunidade de conceber uma berlina poderosa, com uma “pegada” controlada. A bateria é mais fina do que nunca (apenas 110 mm!), o que significa que os designers puderam refinar as proporções exteriores, ao mesmo tempo que aumentaram a relação entre o espaço interior e as dimensões exteriores e ainda baixaram o centro de gravidade, para garantir uma experiência de condução ainda mais divertida e entusiasmante (ver página 23). Por fim, o novo Mégane E-TECH Elétrico combina o design compacto, com uma altura contida (1.50 m) e, ainda assim, o vasto espaço interior é facilmente percetível através do exterior do automóvel.

Aerodinâmica e eficiência

Características inspiradas diretamente no mundo dos crossovers transmitem uma acrescida sensação de robustez: Jantes grandes de 20 polegadas, faixas de proteção na parte inferior da carroçaria e nas cavas das rodas, linha de cintura elevada. A linha descendente do tejadilho, as vias mais largas e os puxadores das portas embutidos (de série) parecem mais típicos de um coupé. Por fim, a contida altura total, o espaço a bordo e a capacidade da bagageira fazem lembrar os modelos hatchback tradicionais.

Veja também: CLA Coupé, o mais dinâmico e emocional dos A da Mercedes-Benz

Melhorar o desempenho aerodinâmico, graças a um estilo eficiente, foi um aspeto decisivo no processo de design que esteve por detrás do novo Mégane E-TECH Elétrico. A altura contida, os pneus de perfil estreito, os ombros esculpidos com aberturas de ar à frente e uma linha diferenciadora integrada nas laterais do para-choques, dão um ar mais esguio e aerodinâmico, mas também ajudam a melhorar a eficiência no consumo de energia.

Cores atrativas e elegantes

No lançamento, o novo Mégane E-TECH Elétrico estará disponível em seis elegantes e apelativas cores de carroçaria: Rafale Grey, Schist Grey, Midnight Blue, Flame Red, Diamond Black, e Glacier White. Para um toque mais personalizado, também poderá optar por um acabamento bicolor, tendo o tejadilho, os pilares, e – dependendo do acabamento escolhido – as capas dos espelhos retrovisores em Shale Grey, Diamond Black ou Glacier White, permitindo até 30 combinações possíveis.

Veja também: Renault Megane RS Trophy, o destruidor de curvas

No nível de equipamento de topo, outras características distintivas incluem a cor Warm Titanium, que aparece na “lâmina” dianteira dos para-choques e na traseira, bem como nas aberturas laterais de ventilação. Este acabamento transmite ao novo Mégane E-TECH Elétrico uma vincada sensação de personalidade e dinamismo. O novo Mégane E-TECH Elétrico assenta, orgulhosamente, sobre as suas jantes de 20 polegadas (18 polegadas na versão de entrada) e vem com a opção de escolha entre dois desenhos de jantes de 20 polegadas e dois de 18 polegadas, mas com todas a ostentarem o novo logótipo Renault ao centro.

Assinatura elétrica

A iluminação integralmente em LED, tanto à frente como atrás, do novo Mégane E-TECH Elétrico, foi “cirurgicamente” cortada a laser para melhor expressar a sua modernidade. O automóvel apresenta uma assinatura luminosa inovadora, com padrões ‘eletrificantes’ que se cruzam com o logótipo central, para maior impacto visual. Na frente, as luzes de dia parecem estender-se para além dos projetores e continuar o seu caminho até às aberturas de ar laterais no escudo. Na parte posterior, numerosas fibras micro-ópticas cortadas a laser, colocadas em linhas cruzadas, criam um intrigante efeito de brilho em 3D: linhas sobrepostas parecem vibrar como se estivessem vivas. Para além dos piscas muito elegantes, as luzes de travagem são exibidas em duas linhas distintas, muito parecidas com o sinal de “pausa.

Maximização do espaço

O efeito inicial quando se acede a bordo é impressionante: que espaço! As dimensões interiores do novo Mégane E-TECH Elétrico são semelhantes às de um Mégane alimentado por motor de combustão interna (tanto no comprimento como na distância entre os passageiros), se não mesmo maiores (21cm de espaço para os joelhos dos passageiros traseiros). Mas, acima de tudo, a plataforma CMF-EV serve para aumentar a sensação de espaço e a versatilidade do automóvel: distância entre eixos alargada, compartimento do motor mais pequeno, com os componentes de ar condicionado já incorporados, tablier minimalista, etc.. Desta forma, os passageiros podem usufruir de espaço extra na consola central e sob o tablier. Além disso, o espaço interior e o conforto foram aumentados, graças à ausência de um túnel de transmissão (permite dispor de um piso plano), de uma manete da caixa de velocidades e dos comandos de controlo normalmente integrados na consola central.

Um motor de nova geração

O motor do novo Mégane E-TECH Elétrico é, também ele, novo. Desenvolvido no seio da Aliança, é utilizado pelos vários parceiros com poucas ou nenhumas modificações. Fabricado em dois locais diferentes: no Japão para a Nissan; e na fábrica de Cléon, em França, para a Renault.

Conhecido mais especificamente como sendo um motor síncrono excitado eletricamente (EESM), tem sido utilizado de forma consistente pelo Grupo Renault e pela Aliança nos últimos dez anos e continuará a servir a marca no futuro. Tem melhor potência em comparação com os motores de ímanes permanentes e não requer metais de terras raras, reduzindo assim o impacto ambiental e os custos de produção em grande escala.

Graças a uma conceção otimizada, o motor é compacto e pesa apenas 145 kg (com embraiagem incluída), ou seja 10% menos do que a unidade utilizada atualmente no ZOE, apesar do acentuado aumento da potência e do binário. Cada novo Mégane E-TECH Elétrico será equipado com um dos seguintes motores:

– 96 kW (130 cv) e 250 Nm

– 160 kW (218 hp) e 300 Nm

Este oferece todo o entusiasmo de conduzir um automóvel elétrico, em especial a aceleração instantânea, que é tão dinâmica como progressiva (sem interrupções). E leva o Novo Mégane E-TECH Elétrico a acelerar de 0 a 100 km/h, em apenas 7,4 segundos.

Bateria ultrafina

Tal como com o seu inovador motor, o novo Mégane E-TECH Elétrico também estreia uma bateria de 395kg concebida a pensar na plataforma CMF-EV. Com 110mm de espessura (para 1 960mm de comprimento e 1 450mm de largura) – 40% mais pequena do que a bateria do ZOE – é a mais fina do mercado. E também contribui para baixar a altura total do novo Mégane E-TECH Elétrico para os 1,50m, otimizando o aerodinamismo e a eficiência.

Veja também: Volkswagen T-Cross, muito mais do que apenas um novo SUV

Para atingir dimensões tão compactas, os engenheiros tiveram de recorrer a uma nova composição química das baterias de iões de lítio NMC (Níquel, Manganês, Cobalto) da LG, que têm mais níquel e menos cobalto para garantir uma maior densidade energética. Atingindo 600 Wh/L, são 20% mais densas do que as do ZOE. Beneficiam, também, de um novo sistema de refrigeração líquida, localizado no compartimento inferior da bateria – uma estreia na Renault – que torna a bateria mais compacta e eficiente, graças aos tubos de alumínio fundido moldados sob pressão. Medindo apenas 18mm de altura, este sistema torna a montagem da bateria na plataforma muito mais fácil, deixando mais espaço livre para o design geral e para a habitabilidade.

O novo Mégane E-TECH Elétrico permite optar por duas capacidades de bateria:

– 40 kWh para um alcance de 300 km (no ciclo WLTP)

– 60 kWh para um alcance de até 470 km (no ciclo WLTP, dependendo da versão)

A bateria de 40-kWh é composta por 8 módulos de 24 células cada um, distribuídos por uma única camada. A bateria de 60-kWh é constituída por 12 módulos de 24 células cada um, distribuídos por duas camadas. Em ambos os casos, as dimensões da bateria permanecem inalteradas, incluindo a altura recorde de 110 mm. Vêm com uma garantia de 8 anos e, neste intervalo de tempo, serão substituídas gratuitamente, se se deteriorarem para menos de 70% da sua capacidade nominal.

Elevada eficiência energética

A autonomia do novo Mégane E-TECH Elétrico, em uso quotidiano, é aumentada em todas as condições, no verão e no inverno. Isto é devido à sua elevada eficiência, sendo possível devido às muitas possibilidades de carregamento acessíveis (ver abaixo), mas também graças à gestão otimizada da recuperação de energia e das trocas de calor, que aproveita um novo sistema, patenteado, com três partes:

– Uma bomba de calor de nova geração que melhora o coeficiente de desempenho da bateria em 30% (-10°C) em comparação com o ZOE. Incorpora um sistema completamente novo de aquecimento, ventilação e ar condicionado (HVAC) que agora utiliza válvulas eletrónicas.

– Um sistema inteligente de gestão da energia perdida pelas baterias e pelo conjunto motriz, que a reutiliza para aquecer o habitáculo. Isto foi possível com a adoção de um sistema de arrefecimento líquido para as baterias e para o grupo propulsor (óleo arrefecido a água).

– A gestão preditiva da carga, utiliza a rota traçada no sistema de navegação do automóvel, para colocar a bateria à temperatura apropriada, à medida que este se aproxima do ponto de carregamento planeado. Assim, pode tirar o melhor partido das capacidades do ponto de carregamento específico, para tornar a carga mais rápida e/ou mais completa.

Versatilidade nos carregamentos

Para além de dois motores com diferentes potências e as duas capacidades de bateria oferecidas, a versatilidade do novo Mégane E-TECH Elétrico é ainda reforçada pelas múltiplas soluções de carregamento, incluindo a de 130kw disponível nas autoestradas, que complementa a de 22 kw que se encontra amplamente disponível em ambiente urbano. Mas todas são otimizadas para a máxima eficiência.

O novo Mégane E-TECH Elétrico é compatível com todas as infraestruturas de carregamento AC:

– Tomada doméstica 10A/2.3 kW (monofásica)

– Tomada Green’up 16A/3.7 kW (monofásica)

– Wallbox 32A/7.4 kW (monofásica)

– Estação de carregamento pública 16A/11 kW (monofásica)

– Estação de carregamento pública 32A/22 kW (trifásica)

Dependendo na versão, também pode ser compatível com infraestruturas de carregamento de DC de até 130 kW (tomadas combinadas), tais como com as estações de carregamento rápido em autoestradas.

Os tempos de carregamento estão entre os mais rápidos do mercado:

– Até 400 km de condução mista, recuperados durante a noite (8 horas), com uma wallbox de 7,4 kW

– Até 160 km de condução urbana, recuperados em 1 hora, numa estação de carregamento pública de 22 kW

– Até 200 km de autoestrada, recuperados em 30 minutos, com um posto de carregamento rápido de 130 kW

– Até 300 km WLPT, recuperados em 30 minutos, com uma estação de carga rápida de 130 kW

Apresentado como estreia mundial no Salão Automóvel IAA Mobility 2021, em Munique, o novo Mégane E-TECH Elétrico já está disponível para pré-encomenda. As encomendas irão abrir em fevereiro de 2022, com as vendas a começarem no mês seguinte.

Percorra a galeria e veja mais fotos do Renaul Mégane E-TECH Elétrico.

Artigos Relacionados

Artigos Relacionados

Top